Babies & Kids Casa & Decor 15 anos
de 29/09 a 01/10 de 2017 Casa Petra São Paulo

Navegue como ou

Catherine ♥ William

You look beautiful!“, disse o príncipe William ao ver Kate Middleton (agora Catherine, Duquesa de Cambridge).

O VESTIDO

De fato, a noiva estava belíssima! Como boa princesa, surgiu clássica. E como muitos apostaram, o vestido de renda e cetim foi assinado por Sarah Burton, da McQueen.

À primeira vista (ainda no carro), não me animei muito com o vestido achando que fosse comum… Engano meu! E pensando melhor, acho que não poderia ter sido mais perfeito (pra ela)!

Uma vestido discreto e elegante que muitos compararam ao vestido de Grace Kelly. Pode-se dizer que é uma versão contemporânea e inglesa…  A linha do vestido remete ao estilo vitoriano, com a parte de cima bem justa e acinturada (o corset estava impecável! So McQueen!), e a saia saindo com volume, pregas e uma basque na parte de trás deram o toque moderno, em contraponto à parte de renda que sugere um ar mais clássico. A gola que subia discretamente pela lateral do pescoço também estava perfeita. E a renda com bastante transparência nos braços e no colo deu leveza. Enfim, o vestido caiu como uma luva em uma Kate magérrima e com cinturinha de pilão. Sua postura sempre ereta também contribuiu para o ar de noiva real.

O VÉU

Véu cobrindo o rosto eu acho que deveria ser uma coisa obrigatória!rs É muito romântico, né! O véu era de tule de seda (que não é a minha preferência, porque cai com um certo peso e “cola” no cabelo e no rosto. Para entenderem o que quero dizer, olhem numa foto em que o véu, bem molinho, cola no rosto dela, demarcando as bochechas. E antes no close dela na carruagem dá para ver bem o véu colando no cabelo, parecendo uma touca. Por isso, prefiro o tule normal.) e ganhou aplicação de renda na borda que achei muito fininha. Prefiro quando a renda sobe mais espaçada no tule (como na mantilha de Grace Kelly). Mas tudo bem… O comprimento me surpreendeu (e, não, não é porque o casamento é de dia que se deve usar véu curto, porque todas as noivas da realeza se casam de dia e, independentemente do volume, o véu é longo)…. mas tudo bem, o véu ficou bonito esvoaçante!

BEAUTÉ

Maquiagem adequada, de sempre. Todos concordam, né? Mas o cabelo…. Ao contrário de todas as noivas reais – e, por isso, ao contrário do que eu esperava – , Kate usou cabelo meio-preso. Fiel ao seu estilo, é verdade, mas me causou estranheza. Acho que a solenidade pedia cabelos presos. Normalmente, não sou radical em relação a noivas terem que usar coque (existe um mito de que noiva chique = noiva de coque, mas eu não concordo porque tudo depende do estilo do vestido, do lugar, do casamento como um todo), mas aqui parece que “faltou” um coque, não?

AS JÓIAS

A tiara Cartier Halo é discreta (na medida do possível!rs) e foi acompanhada por par de brincos delicados, feitos sob medida  pela joalheria Robinson Pelham para combinar com a tiara, tendo o novo brasão dos Middleton (com folhas de carvalho) como inspiração. E o anel de noivado, vocês viram?

O BOUQUET

O bouquet parece que desagradou a maioria das pessoas pelo tamanho… Talvez pudesse ser um pouquinho maior – mas não muito, na minha opinião. Grace Kelly também levou um bouquet pequeno. Com toda essa discrição e ar clássico, um bouquet grande não ficaria bem. O tamanho ideal de bouquet, para o meu gosto, é como o da Laura Vecino. As flores tinham toda uma simbologia (a Adriana explicou nos comentários e obs: lírio-do-vale = muguet), o que é bem bonito.

LESS IS MORE

Apesar de ter tido a chance de fazer qualquer excesso (ou de abusar da riqueza do poder de uma cauda), optou pelo clássico – with a modern twist! E o que mais chamou a atenção foi a discrição total do look. Alguns comentaram que foi uma opção acertada por conta da situação financeira da Inglaterra. Não concordo. Acho que foi uma opção acertada para qualquer situação financeira! Não é “simplesinho para não ostentar, porque o país vai mal”. É simplesmente a prova, mais uma vez, de que less is more! De que a sofisticação reside nos detalhes, aa maestria do trabalho artesanal, no corte per-fei-to e num bom design. Clássico e contemporâneo ao mesmo tempo, esse vestido é sem dúvida também atemporal! Mas o véu poderia ter mais alguns metros, sim….!rs

.

*PS: Só pra deixar registrado: achei tudo muito correto e bonito, mas se fosse pra copiar, continuaria preferindo o da Laura Vecino!rsrs

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *