Babies & Kids Casa & Decor 15 anos
de 29/09 a 01/10 de 2017 Casa Petra São Paulo

Navegue como ou

Bate-papo com Vinicius Credidio

Vinicius CredidioFornecedoresVINICIUS CREDIDIO FILMSFilmagemSão Paulo (Capital)Leia mais sempre trabalhou com vídeo, mas, por muito tempo, registrar casamentos nem lhe passava pela cabeça“Eu atendia algumas multinacionais, produzia filmes para eventos corporativos e institucionais. Um belo dia, o presidente de uma das empresas me convidou para registrar o casamento de sua filha”, conta. Credidio relutou, mas acabou aceitando o convite e, naquela época, nem poderia imaginar que o desafio abriria portas para uma grande mudança em sua área de atuação“A família adorou, eu super curti toda a produção, que foi muito bem aceita no mercado. Participei da segunda edição da Casar e, com a apresentação deste filme, não parei mais e tudo mudou, relembra. Em um bate-papo com o blog, Credidio contou mais sobre a carreira e falou sobre os segredos da arte de registrar um casamento em vídeo.

– Como tudo começou?

A bem da verdade, tudo começou nos anos 90… Na época, eu atendia algumas multinacionais, produzia filmes para eventos corporativos e institucionais. Um belo dia, o presidente de uma dessas empresas me chamou em sua sala e, como se identificava com minha linguagem de trabalho que, para a época já tinha uma proposta diferente das convencionais, me convidou para registrar o casamento de sua filha. Em um primeiro momento, hesite, disse que não fazia casamentos e que gostaria de continuar produzindo vídeos corporativos e institucionais. Muito ingênuo, não percebi a besteira que fiz em dispensar o trabalho, mas o presidente ficou muito ofendido com minha recusa e disse de imediato que se eu não aceitasse a proposta, perderia a conta da empresa. Simples assim! Na hora, eu disse que estava brincando e que adorava registrar casamento. Minha única exigência foi que ele me deixasse ousar, pois, sinceramente, não gostava e nem me identificava com a linguagem da época. Queria produzir um filme com técnicas de cinema e teledramaturgia, menos engessado e mais dinâmico, em que os noivos e convidados não percebessem que estavam sendo filmados. O resultado foi um filme totalmente diferente do que se via na época. A família adorou, eu super curti toda a produção, que foi muito bem aceita no mercado. A partir daquele momento, tinha um novo trabalho nas mãos. Participei da segunda edição da Casar e, com a apresentação deste filme, não parei mais e tudo mudou.  

– O que inspirou você a fazer vídeos de casamento?

Pude sentir, a partir do primeiro trabalho que fiz, que o que havia criado era muito prazeroso. Me senti tão bem com o que havia desenvolvido que comecei a enxergar o mercado de eventos sociais de outra forma. Sem contar que é um privilégio registrar casamentos, ou melhor, registrar sonhos! Estamos envolvidos com pessoas felizes, em um ótimo ambiente de trabalho. Minhas inspirações sempre vieram da fotografia que, na época, já se destacava em comparação ao vídeo, pois os fotógrafos já tinham um olhar mais solto, como no fotojornalismo. A teledramaturgia e o cinema também foram grandes inspirações.

– Como o formato de vídeos de casamento mudou com o tempo?

Sofremos muitas mudanças. Sou da época do VHS e passei por todas as transições. Confesso que, na época, não tínhamos as ferramentas certas e que o processo evolutivo não caminhou tão rápido como nós, produtores de vídeo independentes, gostaríamos. Sempre usei como referências os filmes e novelas e não tínhamos equipamentos compactos para produzir a cena da forma que queríamos, sendo assim, precisávamos inventar para conseguir aquilo que eu via nas telas de cinema e na televisão, e na maioria das vezes acabava dando certo. Quando surgiu a tecnologia DSLR, que é mais compacta do que uma filmadora convencional, começamos a ter mais condições para gravar, já que foram desenvolvidos vários equipamentos compactos que simulavam muito bem os efeitos com o movimento de grua. Sem contar que, a partir de então, pudemos usar também todas as lentes que os fotógrafos utilizavam, gerando uma melhor condição para gravar e uma textura diferente da de uma filmadora convencional.

– Como a internet mudou os vídeos de casamento?

Graças à internet, surgiram vários canais para que divulgássemos melhor o nosso trabalho – YouTube, Facebook, blogs. Costumo dizer que postar um filme na internet é como um vírus que se propaga em tamanha proporção e que permite que pessoas de todo o mundo assistam ao vídeo e conheçam seu nome e trabalho. Só para ter uma ideia, hoje posto um filme e, mesmo no final de semana, chega a ter 30 mil acessos ou mais! De fato, somos muitos beneficiados pela internet.

– O que é essencial para que um vídeo de casamento seja gostoso de assistir?

Primeiramente, me atento à parte técnica do trabalho. As imagens devem estar bem enquadradas, no foco, com a textura adequada. E para complementar, um áudio decente, pois não adiante uma linda imagem se o áudio estiver com algum tipo de ruído. Além disso, o vídeo deve ser dinâmico, objetivo, criativo e feito com muita sensibilidade, a ponto de quem estiver assistindo se emocionar. O produtor precisa saber como contar a história, lembrando que tudo tem início, meio e fim!

– Que técnicas de cinema você emprega nos seus vídeos? 

Uma das características do meu trabalho é que as imagens têm movimento, que é feito por vários equipamentos utilizados no cinema, como grua, steadycam, travelling, drone, etc. Além disso, têm também tratamento de imagem e edição aprimorados, além de muitos outros recursos.

– Como você definiria seu estilo de vídeo?

Sigo uma linguagem voltada para o cinema e o videojornalismo e as técnicas de edição acompanham o ritmo das músicas. A equipe tem como preocupação valorizar a luz ambiente de forma a não interferir nas cenas, além de levar em conta a rica captação de imagem, o olhar e a espontaneidade. Para isso, é imprescindível a discrição da equipe, fazendo com que os convidados sequer percebam que estão sendo filmados. Tudo isso para que a produção final fique mais leve e criativa.

– O que se destaca na sua maneira de fazer vídeo de casamento?

Acredito que um dos grandes diferencias da minha produtora são os vídeos compactos, ou teasers. Trata-se de um resumo bem completo do casamento, editado de forma personalizada e que é entregue ao cliente, via internet, 20 dias após a data do evento. 

– O que você mais procura captar em um vídeo de casamento? 

Além de cenas com muita criatividade, procuro me envolver com a emoção e a felicidade das pessoas.

(Fotos: Divulgação)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *