Suzana Galvão foi uma das primeiras entrevistadas aqui do site, e isso já tem quase dez anos. Mulher chic (com C maiúsculo!), talentosa, simpática e dona de um bom gosto fora do comum, ela fundou a Bothanica Paulista Bridal GuideBOTHANICA PAULISTADecoração & CenografiaSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio há 28 anos, empresa que hoje toca ao lado da filha Luiza Ceridono. Juntas, elas assinam muitas das mais lindas decorações de casamentos que já postamos aqui no site e na revista. E, para mim, a Bothanica Paulista Bridal GuideBOTHANICA PAULISTADecoração & CenografiaSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio é o mix perfeito entre os conceitos “cara de casa” e contemporâneo. Suas decorações são ricas de elementos lindos e elegantes (grande parte do acervo garimpado ao longo dos anos por elas), mas nunca pecando pelo exagero. E os projetos florais seguem o mesmo conceito. Por ter começado sua trajetória como florista, Suzana sabe encantar em cada arranjo. É sempre uma delícia passear pelas festas delas, e encontrar surpresas em cada momento.

E se há 10 anos nosso papo foi com ela, hoje é com Luiza, que traz ainda mais sentido para o olhar apurado de Suzana para a Bothanica Paulista Bridal GuideBOTHANICA PAULISTADecoração & CenografiaSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio e dá dicas boas para os noivos. Dá uma olhada:

– Como tudo começou?

A Bothanica Paulista Bridal GuideBOTHANICA PAULISTADecoração & CenografiaSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio começou em 1990, fundada pela minha mãe Suzana Galvão. Na garagem de casa, ela fazia arranjos variados, no começo para a antiga Daslu, para a manutenção do shopping Iguatemi, para amigos e um pouco mais tarde fazendo apenas flores para decoradores. Depois disso, já começamos a fazer de tudo, de paisagismo de fazenda a 22 lojas do Pão de Açúcar. Passamos também pela criação do conceito das floriculturas de alguns hotéis Grand Hyatt da América do Sul, festas pelo Brasil…

Em que momento você (Luiza) entrou na Bothanica? Cada uma tem um papel ou vocês fazem tudo juntas?

Eu entrei há 8 anos na Bothanica e quando isso aconteceu foi com a condição de abrir algo que fosse um filhote meu dentro da Bothanica – tinham muitas possibilidades e ideias, mas o caminho que mais fez sentido na época foi a Bothaniqueta, trazendo produções mais acessíveis, com ideias novas, jovialidade e toques descolados. Hoje eu e Suzana tocamos todas as linhas juntas e não tem mais filho de ninguém!rs  Internamento, temos uma divisão que funciona em grande parte do tempo assim: Suzana faz as compras, ela faz questão de que todas as flores até hoje sejam escolhidas por ela (ou por mim quando ela não está no Brasil) ao vivo nas madrugadas de Ceasa; e eu cuido do atendimento ao cliente. Nas montagens, SEMPRE estamos eu ou ela (ou as duas), não tem festa que a gente não tenha visto tim tim por tim tim.

Como você define o estilo Bothanica de decoração?

Confortável e aconchegante! Para mim, o melhor elogio de alguém que foi em uma festa ambientada por nós e ouvir que estava uma delícia, que a pessoa se sentiu em casa, mesmo a festa sendo dentro de um salão. Isso é a essência da Bothanica, não é um estilo taxado, mas é um conceito muito importante para nós e é o que nós guia nas escolhas para uma festa.

Não existe uma fórmula exata, mas qual o segredo para o sucesso em uma decoração de casamento, na sua opinião?

Ter a cara dos noivos! Os convidados entrarem na festa e saberem quem esta casando ali, sem ser algo de moda, tendência ou “forçado” – mas algo que diga muito mais do que simples flores e móveis distribuídos em um espaço. Esse final de semana, fiz um casamento e quando cheguei na festa (era convidada também), muitas pessoas me diziam: “nossaaa, esta a cara da noiva, eu vejo ela em cada pedacinho”. Isso para mim não tem preço! É sucesso total!

O fato de fazerem decoração e projeto floral facilita para os noivos em que aspectos?

Além de ser tudo em um lugar só, então facilita na parte de logística, a gente consegue unificar e personalizar mais o projeto. Somos nós quem atendemos os noivos do começo ao fim do processo, então a leitura da essência deles é muito mais rica. E isso se traduz na hora da montagem, da escolha de cada peça, cada castiçal… Nós acabamos tendo muito mais ferramentas do que se tivéssemos feito só uma parte do processo.

(Foto: Isabel Becker)

A gente vê projetos de muito bom gosto e sempre o uso de elementos nobres (flores e peças). Como fazem essa curadoria e onde buscam inspirações?

Em todos os lugares! Desde as barracas dos índios no meio da Bahia, até os jardins londrinos. A cabeça não para um segundo, tudo é informação, e tudo pode ser aproveitado.

Qual é a melhor parte do seu trabalho?

Acender as velas, terminar a afinação das luzes, ouvir os primeiros acordes da música e ir para casa dormir!

Quais as principais diferenças de uma decoração ao ar livre para uma em salão fechado que as noivas precisam saber antes de decidir? Quais os principais cuidados?

Normalmente, o espaço ao ar livre já “está” mais decorado. Tem a vista, o jardim, o entorno. Então, na media precisa de menos (dentro do nosso conceito) para fazer uma festa linda e confortável. O salão fechado vai precisar de mais elementos para completar o cenário. Um cuidado especial é no conceito “ar livre” é sempre ter um plano B, uma cobertura e uma estrutura para o casamento dar certo. E essa estrutura muitas vezes significa um investimento muito mais alto do que um salão fechado. As pessoas não tem muito essa ideia de custo, acham que construir um toldo em casa é uma coisa fácil e barata, mas não é bem assim…

Quais são as suas paletas de cores preferidas para casamentos?

Pergunta mais difícil do mundo! Tem épocas de amor e ódio, e tem algumas que a gente enjoa de tanto fazer. Mas, uma que a gente anda preferindo são as festas com menos mistura de todas as cores. Fica alegre, mas também um pouco cansativa, e acaba ficando mais “fun” do que elegante. E a gente não abre mão do elegante.rs!

Que elementos você acha que traz toques modernos para a decoração?

Mistura de metálicos (dourado, cobre e prata), tudo junto na mesma mesa

O que consideram importante quando o assunto é decoração aérea?

Ter só quando é necessário e tomar cuidado com as misturas! As pessoas ficam meio fissuradas com esses elementos, mas, às vezes eles podem dar bem errado. Se não tiver o pé-direito necessário, o aéreo achata e “sufoca”. Se misturar todos os aéreos do mundo com o desespero de encher o teto, fica uma zona de elementos sem sentido e uma poluição desnecessária. Fora o perigo para os convidados se o espaço não contar com a estrutura para fixá-los de forma correta. Prefira algo de impacto e realmente bacana, e que não necessariamente precise ser algo pendurado. Existem outras maneiras de preencher o espaço aéreo sem ser pendurando milhares de coisas no teto.

(Foto: Julia Ribeiro)

Dá para conciliar lindos arranjos com o conceito de ‘sustentabilidade’?

Com certeza! E sustentabilidade não é só o que você está vendo ou usando na festa, é também o que você faz com os arranjos depois. Temos muitas histórias de casais que, depois do casamento, vão com caminhão na Bothanica para buscar as flores! Tivemos uma noiva que queria ter um canteiro de lavanda na casa nova, então, usamos a flor na cerimônia para que ela pudesse replantá-las em casa depois! Além da lavanda, outras espécies que podem ser replantadas, como as suculentas, a avenca, a samambaia, a bromélia, a orquídea e os temperos. Já para as flores que, por alguma razão, não podem ser reaproveitadas, colocamos tudo na composteira, onde as flores se transformam em adubo!

As flores plantadas são uma marca registrada da Bothanica Paulista. Elas combinam com qualquer estilo de decoração? Quais vantagens podem destacar delas?

Combinam com qualquer festa dentro do nosso conceito – isso não significa que combina com qualquer conceito do mundo. Acho que as maiores vantagens de usar flores plantadas é a durabilidade, principalmente em festas onde o calor é intenso, e o volume que elas proporcionam com as raízes. Ficam lindas!

Casar em casa é muito legal, mas o que as noivas precisam saber sobre limitações e adaptações do espaço (com relação a orçamento)? Geralmente sai mais barato?

Geralmente sai mais caro, isso precisa ser dito! Se for um casamento pequeno, dentro das áreas já construídas da casa, aproveitando móveis e estrutura (banheiro e cozinha), o custo é menor. Mas, a partir do momento que temos que construir cobertura, banheiro, cozinha e adaptar a casa toda para receber os convidados, pronto, o budget com certeza deve ser maior do que alugar um espaço pronto.

Em quais casos um plano B é indispensável? Como planejá-lo?

Toda vez que você não tem um teto sob sua cabeça. E não adianta dizer “no meu casamento não vai chover” – a gente ouve isso de 80% das noivas, mas mesmo assim é essencial que exista sempre um plano B. E é muito importante que a noiva esteja feliz com ele para na hora H não estragar o dia por que não deu certo o plano dos sonhos.

(Foto: Julia Ribeiro)

Em que momento dos preparativos a noiva deve procurar o decorador para o casamento?

Ideal é depois de já ter um espaço resolvido. Antes disso, a decoração fica mais no mundo das ideias.. o ambiente que ela será inserida é o ponto de partida para começarmos a pensar em decoração

(Foto: Fernanda Scott)

Três dicas para as noivas na hora de escolherem a decoração do casamento?

1 – pense sempre no conforto dos seus convidados;

2 – não siga modas (a não ser que você as ame). As fotos / vídeos são eternos, e daqui a 5 anos, você não vai querer olhar para seu casamento e não entender o que aconteceu com você mesma naquele momento rsrs….

3 – decida o “esquema” de casamento que você quer e contrate todos os fornecedores nessa harmonia. Não dá para querer um casamento com todo mundo sentado, cumbuquinha passada e banda de rock desde o começo da festa. São dois caminhos diferentes, e que precisam ser respeitados. Converse bastante com todos os envolvidos para achar o ponto de equilíbrio e transmita isso para todos os fornecedores para a festa ficar toda no mesmo mood.

Ficha Técnica

Fornecedores que

Decoração & Cenografia: BOTHANICA PAULISTA Bridal GuideBOTHANICA PAULISTADecoração & CenografiaSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio
Fotografia: ROBERTO TAMER Bridal GuideROBERTO TAMERFotografiaSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio