O vestido da cerimônia religiosa

Fiquei tão, mas tão feliz que Meghan usou um vestido clean + decote ombro-a-ombro, como eu havia dito que gostaria de vê-la! Só faltou a capa… mas olhando as fotos, pra falar a verdade, acho que a capa teria sido too much! A palavra que me vem à mente ao ver o look de Meghan é effortless! E é justamente essa a beleza da simplicidade: não ter que se esforçar para ficar linda ou para chamar a atenção. Para mim, foi um statement de elegância – não só em termos de estilo, mas de atitude também.

Além disso, Meghan seguiu os passos da maioria das noivas europeias, escolhendo um vestido liso. É um look chic, apropriado, atemporal… e o mais importante: é a cara dela! Meghan tem um estilo “contemporâneo-chic-clean” e um vestido minimalista foi a escolha perfeita! Um modelo que não se sobrepõe à pessoa, que deixou espaço livre para ela brilhar.

Falando do shape do vestido, gostei muito da saia sem volume, que foi ótimo para a sua cintura e a deixou bem longilínea. Sobre o decote ombro-a-ombro, como comentei no outro post, foi uma novidade para a realeza britânica. Mas a “ousadia” foi feita de maneira muito elegante, pois o decote é alto e cobre a pontinha dos ombros. Não acho que a Rainha Elizabeth deva ter ficado chocada…rs

Contrariando todos os palpites, a responsável pelo look de Meghan foi Clare Waight Keller, da Givenchy. Bom, como ex-funcionária da Givenchy, eu não poderia estar mais feliz pela maison ter sido escolhida! Fico só imaginando a emoção e o orgulho das costureiras da oficina de haute couture, muitas das quais estão há décadas na empresa! Uma alegria para todos, muito bem vinda ainda mais esse ano, em que se foi o fundador Hubert de Givenchy. Aliás, o grande mestre da alta-costura tem uma frase que adoro (e sempre repito aqui), que cai como uma luva nesse momento: “Adding a flower or piling on details is not couture. But make an utterly simple dress, with a single line, this is the key to haute couture”Porque num vestido “utterly simple“, a qualidade do corte e da costura é fun-da-men-tal!

E para quem pensa que vestido liso é simples e barato, ledo engano! Dizem que o modelo custou 200.000 libras! Só o tecido de seda feito especialmente para Meghan custou uma bela quantia. O tecido tinha um caimento lindo e um brilho sutil.

E tem um detalhe muito importante, que “engrandece” qualquer vestido: a postura impecável da noiva! Já falei sobre a importância da postura antes! Vocês notaram que durante toda a cerimônia Meghan se manteve ereta como uma bailarina?

O véu

véu foi bem longo, tinha quase 5 metros de comprimento e toda uma história por trás. Em tule de seda, a peça contava com flores bordadas à mão, representando os 53 países da Commonwealth. Meghan adicionou também a espécie Chimonanthus praecox, que cresce no Palácio de Kensington, e a Eschscholzia californica, que representou sua terra natal. O trigo complementou o véu, simbolizando amor e caridade. Um longo véu trabalhado para um vestido liso, uma combinação muito bem equilibrada!

As crianças levando o véu foi um charme à parte! Sou super a favor da “participação ativa” das crianças no cortejo da noiva, digo isso desde o começo do site (fiz post em 2007 sobre o tema!). Se um véu longo demanda ajuda, que sejam os pequenos graciosos os responsáveis por isso!

Assim como Kate, Meghan entrou com o véu cobrindo o rosto, o que acho super romântico!! E na ausência do pai para levantar o véu da filha (como é o costume lá), a tarefa ficou por conta do noivo, rendendo um dos momentos mais lindos da cerimônia!

O Bouquet

Philippa Caddock assinou a decoração da capela e o bouquet de Meghan – com flores brancas, como manda a tradição. A composição teve espécies como astilbe (que significa “eu vou estar à sua espera”), muguets (que remete à ternura e o retorno da felicidade) e astrantia (que simboliza força, coragem e proteção), além do ramo de murta (outra tradição, que vem desde o reinado da Rainha Victoria). O bouquet teve ainda uma linda homenagem à mãe do noivo: as miosótis eram as flores preferidas de Lady Diana e foram colhidas pelo próprio Harry! Além das flores bem escolhidas, também gostei bastante do formato e do tamanho do bouquet. As pontinhas das astilbes saindo para fora ficaram um charme!

A tiara

Mais uma vez, Meghan contrariou todas as apostas e surpreendeu ao escolher a Queen Mary Diamond Bandeau, cedida pela Rainha Elizabeth. Apesar de não ser uma das minhas preferidas, combinou com o estilo do vestido por ser uma peça com design mais geométrico. A peça foi criada em 1932 e, em seu centro, encaixa-se o broche que pertenceu à Rainha Mary.

Os brincos e a pulseira

Para complementar o look, Meghan escolheu joias Cartier, joalheria francesa que tem uma longa ligação com a realeza (a tiara do casamento de Kate também é Cartier).

Os brincos pequenos são do modelo Galanterie e combinam com o desenho da tiara. A joia é uma peça nova (ou seja, podemos comprá-la na loja, inclusive no Brasil) e pertence à noiva, não foi empréstimo da Rainha.

Meghan usou também pulseira, o que levantou algumas questões se seria adequado ou não para uma noiva-princesa. A Rainha Maxima da Holanda também usou pulseira. Não vejo problema, principalmente quando se trata de uma bela joia, quanto o vestido é clean e quando a manga não cobre o punho (como nos casos de Meghan e de Maxima).

A poderosa pulseira da Cartier também combinou perfeitamente com o look:

Beleza

Sobre a beleza, como esperado, Meghan optou por cabelo preso e maquiagem leve.

O coque era baixo e volumoso e, na frente, com risca no meio. Se eu pudesse ter dado uma sugestão (rs), teria coberto só a pontinha da orelha (mania minha em nossos editoriais de beleza da revista) e talvez teria prendido a franja de outra maneira… mas independentemente disso, achei a fora do coque muito bonita e elegante.

Sobre os fiozinhos saindo, que incomodou muitos, Jr Mendes e eu não nos ligamos (Jr participou do nosso Live para comentar a beleza da noiva, quem quiser assistir, clica aqui). Eu até achei bom quando uma mechinha da franja “caiu” de um lado.

E a maquiagem marcou de leve os olhos, com sombra marrom, delineador esfumado e cílios postiços discretos. Na boca, um batom nude-rosado. E a base deixou as sardinhas aparentes, como Meghan gosta.

Também houve muitos comentários sobre a maquiagem, que muitos acharam pouca. Expliquei no Live que mulheres da realeza tendem a usar pouca maquiagem, assim como só usam esmalte transparente. Essa discrição talvez tenha raiz em um preconceito antigo, já que antigamente a maquiagem era vista como uma coisa “vulgar” e não para “mulheres de boas famílias”… e se vocês repararem muitas noivas-princesas parecem não estar nem de rímel! Perto delas, Meghan estava super maquiada!

Temos que lembrar também que se trata de um evento diurno… contornos e iluminadores não cairiam bem. Apesar disso, a pele estava viçosa e corada. Foi uma maquiagem que realçou sua beleza, sem travestí-la.

E apesar das diferenças culturais (lá se usa menos maquiagem do que aqui), acho que existe uma compreensão errônea de que uma maquiagem forte sempre deixa a mulher mais bonita… não é verdade, muitas mulheres ficam mais bonitas com olhos menos maquiados. E independentemente do horário, sempre fui da opinião de que a imagem da noiva inspira uma certa leveza que deve se refletir maquiagem também.

VEJA MAIS SOBRE O CASAMENTO DE PRÍNCIPE HARRY E MEGHAN MARKLE:

Todos os detalhes do casamento

O segundo vestido de noiva de Meghan Markle

Daminhas e pajens

O bolo de casamento

As convidadas mais bem-vestidas

As lindas apresentações musicais

As 10 fotos mais lindas do casamento

A decoração do casamento

Fotos: Reprodução