Babies & Kids Casa & Decor 15 anos
Topo

Navegue como ou

Mulheres adultas também têm acne!

DRA-MARCIA2

Infelizmente, a acne não é um problema de pele que afeta só adolescentes. Sabe-se que o homem, de uma forma geral, pode apresentar quadros mais intensos de acne. Porém, as mulheres apresentam formas mais persistentes e difíceis de tratar, tanto que o tópico “acne na mulher adulta” (quando presente acima dos 25 anos de idade) é alvo de diversos estudos. Além de afetar a aparência, se não tratada adequadamente, a acne pode se transformar em cicatrizes de difícil tratamento.

Parte das mulheres adultas com acne possui algum distúrbio hormonal, em especial o hiperandrogenismo (excesso de hormônios masculinos), porém algumas podem apresentar acne mesmo sem possuir essas alterações. O hiperandrogenismo pode ser secundário a distúrbios nas glândulas suprarrenais, uso de medicamentos, hormônios anabolizantes, e à síndrome dos ovários policísticos. No início do tratamento, a paciente com acne na idade adulta deve ser avaliada também por uma ginecologista. Se houver distúrbio hormonal confirmado, a mulher deve ser submetida a tratamento por via oral para regularização do quadro, associado ao tratamento dermatológico.

acne-mulher-adulta

TRATAMENTOS E CUIDADOS

O tratamento da acne baseia-se em uma rotina diária de cuidados para diminuir a oleosidade da pele, prevenir a formação de pústulas e tratar as existentes, melhorando assim a aparência geral da pele.

É fundamental uma higiene adequada com sabonetes que controlem a oleosidade, com substâncias como ácido salicílico, ácido glicólico e alfa-hidróxi-ácidos, de acordo com a tolerância de cada paciente.

Como regra geral, toda paciente com acne deve usar cremes ou géis contendo ácido retinóico, que atua como anti-inflamatório, diminui a secreção de sebo, acelera a renovação celular, diminui as chances de infecção pelo propionobacterium acnes (bactéria residente da pele que leva a formação de pústulas) e leva a uma melhora global da pele.

O peróxido de benzoíla é um antibacteriano que auxilia em casos com muitas pústulas, podendo ou não ser associado a um antibiótico tópico como a clindamicina. Em casos graves e resistentes, antibióticos orais e a Isotretinoína (retinóide oral) podem ser indicados.

limpeza de pele regular também deve fazer parte do tratamento da paciente com acne – sempre que possível, supervisionada por uma dermatologista. O ideal é que inicialmente seja realizada a cada 30 dias, podendo ser mais espaçada com a melhora da pele.

Alguns procedimentos podem ser associados, como peelings com diferentes tipos de ácidos que auxiliam bastante na diminuição da oleosidade e lasers específicos que diminuem os poros e melhoram cicatrizes.

É importante também ficar atenta ao uso de filtros solares específicos que não obstruam os poros, lembrando que durante o tratamento a pele fica mais sensibilizada e o cuidado deve ser redobrado.

O uso de algumas maquiagens podem agravar o quadro, visto que nem todas podem ser utilizadas em peles acneicas. Algumas marcas possuem linhas específicas para esses casos.

A avaliação individual por um dermatologista é fundamental, uma vez que para cada paciente o tratamento é particularizado de acordo com o tipo de acne, tipo de pele e rotina diária.

Drª Marcia Linhares é especializada em dermatologia clínica, cirúrgica e cosmiatria. Membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), é uma das pioneiras a utilizar a técnica de laser no país e ex-chefe do departamento de laser da SBD Regional – RJ.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *