Qual o melhor champanhe para casamentos? Qual a diferença entre champanhe e espumante? Brut é melhor do que rosé? Em que taça devo servir? Quantas garrafas devo comprar para a festa? São muitas as dúvidas que giram em torno da bebida mais importante do casamento. E com ajuda de champanhe Taittinger Bridal GuideTAITTINGERBebidas & Serviços de bar para casamentoSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio, que é perfeito para casamentos (e você vai descobrir o motivo nesta matéria), reunimos aqui tudo o que você precisa saber sobre champanhe para casamentos. Dá uma olhada:

Neste post você vai encontrar:

  1. Qual é a diferença entre champanhe e espumante?
  2. Quais uvas são usadas para fazer champanhe?
  3. Como o champanhe é feito?
  4. Quais os tipos de champanhe que existem?
  5. Como escolher um bom champanhe?
  6. Qual a diferença entre champanhe grand cru e premier cru?
  7. Como ler os rótulos de champanhe
  8. Champanhe rosé é mais doce que brut?
  9. O que é um champanhe vintage?
  10. Qual o sabor de champanhe? Quais são os aromas?
  11. Como calcular o número de champanhe para um casamento?
  12. Como armazenar champanhe corretamente?
  13. Qual é a melhor maneira de servir champanhe?
  14. Qual é a taça correta para servir champanhe?
  15. Como abrir uma garrafa de champanhe corretamente?
  16. Quanto tempo dura um champanhe aberto?
  17. Por que os preços dos champanhes variam tanto?

Qual é a diferença entre champanhe e espumante?

Champanhe é um tipo específico de vinho espumante produzido exclusivamente na região de Champagne, na França, seguindo regras específicas do Comité Interprofessionnel du Vin de Champagne (CIVC) (órgão regulador da região de Champagne que, desde 1941, representa os interesses comuns dos Viticultores e das Casas de Champanhe). e utilizando o método tradicional, também conhecido como champenoise. Já os vinhos espumantes podem ser produzidos em outras regiões e países, utilizando diferentes métodos de produção e, também, seguindo outras regras e normas. O cava, por exemplo, é o espumante produzido na Espanha. Já o prosecco e o franciacorta, fabricados na Itália. E o crémant, na França.

Quais uvas são usadas para fazer champanhe?

Champanhe é feito em sua maioria de três uvas: Chardonnay (branca), Pinot Noir e Pinot Meunier (tintas das quais se faz vinho branco ou rosé). Para se conquistar a mistura perfeita, as tintas, normalmente, conferem mais corpo e aromas de frutas vermelhas, enquanto a branca, cremosidade, leveza e elegância. É este mix que cria uma explosão de sabor no paladar.

Como o champanhe é feito? Como as bolhas se formam?

Champanhe é produzido seguindo um método específico, chamado de método champenoise ou método tradicional. Este processo envolve duas fermentações, sendo a segunda realizada dentro da própria garrafa. Os passos para a produção do champanhe são os seguintes:

  • Colheita e prensagem das uvas: A primeira etapa é a colheita das uvas, que são prensadas imediatamente após a colheita para extrair o suco.
  • Fermentação alcoólica: O suco das uvas é então fermentado para se transformar em vinho, utilizando leveduras que convertem o açúcar em álcool.
  • Mistura: O vinho obtido a partir das diferentes variedades de uva é misturado em proporções adequadas para criar o blend desejado.
  • Engarrafamento: O vinho é engarrafado com a adição de açúcar e leveduras, chamado de licor de tirage, para iniciar a segunda fermentação na garrafa.
  • Segunda fermentação: A garrafa é fechada com uma tampa metálica e mantida em um local fresco e escuro para a segunda fermentação, que dura de alguns meses a vários anos, dependendo do tipo de champanhe desejado.
  • Remuage: Durante a segunda fermentação, as leveduras mortas se depositam no fundo da garrafa. Para remover essas leveduras, a garrafa é colocada em um dispositivo chamado pupitre (espécie de cavalete com buracos no qual a garrafa fica na horizontal). O remuer, nome dado ao profissional especializado em remuage, gira as garrafas periodicamente a 90º e, ao mesmo tempo, coloca-as um pouco mais inclinadas para baixo, para que as leveduras mortas sejam levadas para o gar­ga­lo.
  • Degorgement: Após a remuage, a garrafa é congelada para formar uma tampa de gelo contendo as leveduras mortas. A garrafa é aberta e sua pressão interna expulsa a tampa de gelo, removendo as leveduras mortas.
  • Dosagem: O champanhe é então reabastecido com um pouco de vinho e açúcar, chamado de licor de expedição, para equilibrar o sabor e a doçura.
  • Fechamento e rotulagem: a garrafa é fechada por uma rolha envolta de uma “gaiola” (muselet) que a protege e ajuda a segurar a pressão interna. Finalmente, a garrafa é rotulada e está pronta para venda.

Quais os tipos de champanhe que existem?

Existem vários tipos de champanhe, cada um com suas características únicas. Aqui estão alguns dos tipos mais comuns de champanhes não-safrados:

  • Brut: é um champanhe seco, com menos de 12 gramas de açúcar por litro. É um excelente acompanhamento para frutos do mar, como ostras e camarões, bem como para aperitivos leves. Taittinger Bridal GuideTAITTINGERBebidas & Serviços de bar para casamentoSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio Brut Réserve, por exemplo, é elaborado a partir de um blend de Chardonnay (40%), Pinot Noir e Pinot Meunier (60%) de mais de 35 vinhedos e diversas safras diferentes. A alta proporção de Chardonnay, única entre os grandes champanhes não-safrados, e o mínimo de 3 anos de envelhecimento até atingir o pico de sua maturação, tornam esse champanhe extremamente elegante, balanceado e reconhecido pela sua consistência em qualidade ao redor do mundo. Ótima escolha de champanhe para casamentos.
  • Extra brut: ainda mais seco que o brut, com menos de 6 gramas de açúcar por litro. O extra brut é um champanhe muito seco, que harmoniza bem com pratos mais salgados, como sushi e sashimi, queijos de cabra e embutidos.
  • Rosé: feito com pelo menos uma uva tinta, tem uma cor rosa pálido ou avermelhada. Taittinger Bridal GuideTAITTINGERBebidas & Serviços de bar para casamentoSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio Prestige Rosé, por exemplo, se destaca pela sua intensidade e elegância, cujo segredo está no processo mais complexo e caro de sua produção. Uma quantidade de 15% de vinho tranquilo de Pinot Noir de Montagne de Reims e Les Riceys, consideradas as melhores regiões para o cultivo dessa casta, é adicionada ao blend final, conferindo uma distinta complexidade, intensidade e textura para esse incrível champanhe. A alta proporção de Chardonnay complementa o corte final, trazendo elegância e delicadeza, marcas registradas da Taittinger Bridal GuideTAITTINGERBebidas & Serviços de bar para casamentoSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio. Outra excelente escolha de champanhe para casamentos.
  • Sec ou Dry: um pouco mais doce que o brut, com até 17 gramas de açúcar por litro, ele combina bem com pratos como frango e peixe grelhados, massas com molhos cremosos e queijos de sabores mais suave. Taittinger Bridal GuideTAITTINGERBebidas & Serviços de bar para casamentoSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio Nocturne, por exemplo, é um champanhe sec composto por Chadonnay (40%), Pinot Noir e Pinor Meunier (60%), elaborado com uvas provenientes de mais de 30 vinhedos e diversas safras, maturado por 4 anos. A dosagem de 17,5 g/l de açúcar, combinada com o envelhecimento lento, originam um champanhe redondo, macio e agradável. Perfeito, por exemplo, para servir na pista de dança também.
  • Demi-sec: um champanhe doce, com até 32 gramas de açúcar por litro. Harmoniza bem com sobremesas, como bolos e tortas de frutas, e com queijos mais fortes, como o Roquefort.
  • Doux: o tipo mais doce de champanhe, com mais de 50 gramas de açúcar por litro, sendo, geralmente, reservado para sobremesas. Harmoniza bem com frutas frescas e sorvetes.

Além desses tipos, existem também os champanhes safrados, como blanc de blancs (feitos apenas com uvas brancas) e champanhes blanc de noirs (feitos apenas com uvas tintas). Comtes de Champagne Blanc de Blanc, por exemplo, é feito somente com uvas provenientes de vinhedos Grand Cru de Côtes de Blanc nas melhores safras, com vinhos de primeira prensa. É considerado excepcional, entregando muita complexidade, textura e que pode evoluir positivamente por décadas em garrafa. Já Comtes de Champagne Rosé é o champanhe mais raro da Taittinger Bridal GuideTAITTINGERBebidas & Serviços de bar para casamentoSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio. Produzido somente nas melhores safras, esse cuvée é composto por somente por uvas provenientes de vinhedos Grand Cru, sendo 30% Chardonnay de Côtes de Blanc e 70% de Pinot Noir de Montagne de Reims. Esse blend é enriquecido com 15% de vinho tinto de Bouzy Pinots, que passaram por longa maceração pré-fermentativa, adicionando estrutura, complexidade e notas de frutas vermelhas e negras.

Como escolher um bom champanhe?

Champanhe só será considerado champanhe se seguir todas as regras da agência reguladora de champanhe, o Comité Interprofessionnel du Vin de Champagne (CIVC). O CIVC é responsável por definir e implementar as regras e regulamentos para a produção de champanhe, incluindo as práticas de cultivo de uvas, os métodos de vinificação e envelhecimento, a rotulagem e a comercialização. Além disso, o CIVC, que é composto por membros de todas as etapas da cadeia produtiva do champanhe, incluindo produtores, negociantes, cooperativas, associações de viticultores e trabalhadores do setor de champanhe, também realiza atividades de pesquisa e desenvolvimento para melhorar a qualidade e a competitividade do champanhe, bem como promove a marca e a reputação do champanhe em todo o mundo.

A escolha de um bom champanhe também depende de diferentes fatores, sendo dois principais: gosto pessoal e do propósito para o qual você está comprando o champanhe. Geralmente, as melhores marcas são aquelas que têm uma longa tradição na produção de champanhe e uma reputação estabelecida. É importante também prestar atenção ao rótulo e procurar por termos como “grand cru” ou “premier cru”, que indicam a qualidade das uvas utilizadas. Por exemplo, Taittinger Bridal GuideTAITTINGERBebidas & Serviços de bar para casamentoSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio tem uma localização privilegiada, ocupa um dos melhores hectares para o cultivo de uva. Taittinger Bridal GuideTAITTINGERBebidas & Serviços de bar para casamentoSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio tem 288 hectares – o que faz dela a terceira maior maison de chamapagne do mundo -, divididos em 37 crus. O maior cru está no vale de Reims, que é o mais importante da região de Champagne. É neste vale que estão 9 dos 17 Grand Crus dos champanhes mundiais. A marca se consagrou como sinônimo de qualidade e, em 1950, passou a fazer parte da União das Casas de Champagne. Esse sindicato inclui 76 dos melhores produtores da bebida. Uma coisa é certa: Taittinger Bridal GuideTAITTINGERBebidas & Serviços de bar para casamentoSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio tem as melhores uvas da região de Champagne.

Outro diferencial da marca é: diferente de outras casas de champanhe que utilizam cerca de 20% de Chardonnay, Taittinger Bridal GuideTAITTINGERBebidas & Serviços de bar para casamentoSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio traz o dobro da uva em seus blends. Essa diferença torna o champanhe Tattinger “fácil de beber”, surpreende no paladar e perfeito para casamentos, em que há diferentes idades e gostos. “Temos um estilo próprio, um estilo Chardonnay! Chardonnay é delicado, mineral, elegante, fácil de beber e muito suave. Aqui, gostamos de vinhos “dançantes”. Taittinger você pode beber de manhã até a manhã seguinte com muito prazer rs! Para mim, Taittinger Bridal GuideTAITTINGERBebidas & Serviços de bar para casamentoSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio é uma marca segura, se você não sabe o que escolher, é sempre uma boa surpresa. É como dirigir uma Mercedes, um Audi, existem carros melhores no mundo, Ferraris, por exemplo, mas você sabe que terá prazer com esses carros; sem surpresas”, explicou Clovis Taittinger Bridal GuideTAITTINGERBebidas & Serviços de bar para casamentoSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio, diretor da maison.

Qual a diferença entre champanhe grand cru e premier cru?

Grand Cru e Premier Cru são classificações dadas às vinhas em regiões produtoras de vinho na França, incluindo Champagne. A diferença entre as duas classificações está relacionada à qualidade das uvas e, consequentemente, do vinho produzido. Grand Cru é a classificação mais alta, reservada para as vinhas que produzem as uvas de maior qualidade em uma determinada região. Em Champagne, apenas 17 dos mais de 300 vilarejos da região são classificados como Grand Cru. Os champanhes produzidos com uvas de Grand Cru geralmente são mais caros e são considerados de alta qualidade. Já Premier Cru é uma classificação abaixo de Grand Cru, mas ainda indica que as uvas produzidas nessa vinha são de alta qualidade. Em Champagne, existem cerca de 42 vilarejos classificados como Premier Cru. Os champanhes produzidos com uvas de Premier Cru também são considerados de alta qualidade, mas geralmente são um pouco mais acessíveis em termos de preço do que os champanhes de Grand Cru.

Lendo os rótulos de champanhe:

As siglas presentes no rótulo do champanhe podem variar dependendo do produtor e do país, mas aqui estão algumas das mais comuns e seus significados:

  • NM (Negociant-Manipulant): significa que o produtor compra uvas de outros produtores, muitas vezes para completar a sua própria colheita, para produzir seu champanhe. As grandes maisons normalmente estão nesta categoria.
  • RM (Recoltant-Manipulant): aqui, o produtor utiliza apenas uvas de sua própria vinha para produzir seu champanhe.
  • CM (Cooperative-Manipulant): são cooperativas que fazem seus champanhes a partir das uvas de produtores membros e as vendem com um nome criado pela cooperativa.
  • RC (Recoltant-Cooperateur): significa que o produtor é um viticultor que fornece uvas para uma cooperativa que produz o champanhe e, depois, ele pega este champanhe e o vende com seu nome ou marca.
  • MA (Marque d’Acheteur): significa que o produtor é uma marca que compra champanhe de um produtor e o vende sob sua própria marca.
  • SR (Sur Reserva): indica que o champanhe foi envelhecido por pelo menos três anos antes de ser liberado para venda.
  • ND (Non Dosé): garante que o champanhe não tem adição de açúcar antes da segunda fermentação, resultando em um champanhe mais seco.

Champanhe rosé é mais doce que brut?

O champanhe rosé leva a mesma quantidade de açúcar que o brut. O que os diferencia é a presença de tanino no rosé, assim como no vinho tinto. É por isso que champanhe rosé harmoniza bem com doces. O que não quer dizer que ele seja mais doce. Inclusive, como já comentamos aqui, o rótulo é uma das tendências para 2023 e 2024. O champanhe rosé nunca esteve tão em alta, sendo o mais procurado no momento por noivos de todo o mundo.

(Foto: Carol Thusek)

O que significa “vintage” no rótulo de uma garrafa de champanhe?

Diferente do que muitos imaginam, “Vintage” no rótulo de uma garrafa de champanhe significa que o vinho foi produzido a partir de uvas de uma única safra, em um ano específico – por isso, ele leva a data de sua safra na garrafa. Os demais rótulos (não-vintage) são feitos com um mix de uvas de safras de diversos anos. O vintage geralmente é considerado uma indicação de qualidade e pode ser mais caro do que champanhes não-vintage.

Qual o sabor de champanhe? Quais são os aromas?

As proporções de uvas e até a temperatura podem afetar os sabor / aromas que um champanhe pode ter no paladar. De forma geral, aromas de leveduras são característicos e presente em praticamente todos os bons espumantes. Os enólogos e estudiosos traduzem esses sabor em pão torrado, brioche, casca de pão… Os aromas frutados também são presentes na bebida. Os sabores cítricos são comuns em quase todos os rótulos. As frutas amarelas, por exemplo, são mais frequentes em rótulos blancs de blancs. Já as frutas vermelhas, nos blanc de noirs e rosés. Por fim, aromas de mel, amêndoas, avelãs e nozes são mais comuns em espumantes com idades maiores.

Como calcular o número de champanhe para casamentos?

Para calcular a quantidade de champanhe necessária para um casamento, é necessário levar em consideração alguns fatores, como o número de convidados, o horário e o tipo de evento, e o buffet que você irá servir. Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a fazer esse cálculo:

  1. Uma boa regra é assumir que cerca de 60% dos convidados irão beber champanhe, e os outros 40% vão optar por outras bebidas, como vinho, cerveja e drinks.
  2. Considere o horário do casamento. Se for um casamento durante o dia, é provável que os convidados bebam menos champanhe do que em um casamento à noite.
  3. Determine o tipo de evento. Se o casamento for um coquetel, pode-se beber mais champanhe do que em um jantar sentado. É importante também decidir se terá serviço a festa inteira ou só no coquetel.
  4. De modo geral, a média de consumo em casamentos é: uma garrafa para cada dois convidados.

É sempre bom comprar um pouco mais de champanhe do que o necessário, para garantir que não falte durante o evento. A Casa Lisboa Bridal GuideCASA LISBOABebidas & Serviços de bar para casamentoSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio, por exemplo, oferece consignação parcial do pedido, o que facilita nestes casos. O que sobrar, você pode devolver sem custo.

(Foto: Carol Thusek)

Como armazenar champanhe corretamente?

Se você for comprar champanhe ao longo do ano de preparativo, é importante se atentar que champanhe deve ser armazenado em um local fresco e escuro, longe da luz solar direta. Mantenha-o na posição horizontal para garantir a rolha úmida e evitar que ela seque e encolha, permitindo que o ar entre na garrafa e oxide a bebida. A temperatura ideal de armazenamento é entre 7 e 12 graus Celsius. Alguns especialistas dizem que champanhes não-safrados são melhor aproveitados se consumidos em até cinco anos. Já os safrados podem permanecer guardados por décadas.

Qual é a melhor maneira de servir champanhe?

Isso varia de acordo com o país e a cultura local. A regra geral diz que champanhe deve ser servido frio, mas não gelado, a uma temperatura entre 6 e 10 graus Celsius. Porém, aqui no Brasil, um País tropical e quente, servimos champanhe gelado. E, tudo bem! O que não muda é a maneira de servir. Ele deve ser despejado suavemente na taça, evitando a formação de muita espuma, evitando perder esse frescor das bolhas. É importante também segurar a taça pela haste para evitar que o champanhe esquente com o calor das mãos.

Qual é a taça correta para servir champanhe?

Clovis Taittinger Bridal GuideTAITTINGERBebidas & Serviços de bar para casamentoSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio garante que não há taça certa para beber champanhe, e que todas são perfeitas dependendo da proposta do evento. Os modelos em formato alto e estreito que ajudam a manter o champanhe frio e preservar as bolhas, como a flûte ou tulipa, são as melhores opções se a ideia for apreciar todas as características da bebida, em um jantar harmonizado ou mesmo uma degustação. Já a torre de champanhe, que faz o maior sucesso em casamentos e voltou como uma forte tendência em 2023, é montada com taças coupe – também conhecida como Maria Antonietta ou seio de princesa – uma vez que alguns historiadores dizem que a peça foi moldada no peito da rainha. E apesar deste modelo não ser mais recomendada pelo Comitê Champagne, uma vez que o perlage (bolhas) se perde com facilidade, isso não é uma regra quando falamos de casamentos. A ideia aqui é criar uma experiência, tornar esse momento muito especial. O perlage não será totalmente prejudicado, uma vez que o brinde é rápido.

Como abrir uma garrafa de champanhe corretamente?

Assim como a melhor taça, a melhor maneira de abrir uma garrafa é relativa rs! Nas corridas de Fórmula 1, por exemplo, a “graça” é estourar o champanhe em um grande banho de bebida. Em casamentos, o estouro da garrafa é comum no brinde, junto aos noivos na pista de dança. Mas, no serviço ao longo da festa, para abrir uma garrafa de champanhe corretamente, primeiro se retira a estrutura de arame que segura a rolha. Em seguida, segura-se a garrafa em um ângulo de 45 graus pela base com uma mão e, com a outra, a rolha. Em terceiro lugar, gira-se a garrafa, não a rolha, lentamente. A rolha deve sair com um leve suspiro, não com um estouro alto. Além de você não desperdiçar champanhe, você também evita que a rolha acerte algum dos seus convidados rs!

Quanto tempo dura um champanhe aberto?

Um champanhe aberto deve ser consumido dentro de um a três dias para garantir a melhor qualidade. Mas, para isso, é importante mantê-lo na geladeira com uma rolha ou tampa de vácuo para evitar a oxidação.

Por que os preços dos champanhes variam tanto?

Os preços dos champanhes variam devido a uma série de fatores, como a qualidade das uvas, o método de produção, a idade do champanhe, os impostos que os países cobram das marcas… É importante também salientar o volume de produção. A região de Champagne tem uma área de aproximadamente 33.500 hectares, enquanto a cidade de São Paulo tem uma área de cerca de 1.521 km². Portanto, a cidade de São Paulo é cerca de 4,5 vezes maior que a região de Champagne. Fora isso, você sabe que a colheita de champanhe dura apenas duas semanas por ano? Imagine a raridade dessa produção.

Ficha Técnica

Fornecedores do CZ Bridal Guide

Bebidas & Serviços de bar para casamento: TAITTINGER Bridal GuideTAITTINGERBebidas & Serviços de bar para casamentoSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio
Bebidas & Serviços de bar para casamento: CASA LISBOA Bridal GuideCASA LISBOABebidas & Serviços de bar para casamentoSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio