Festeira e com mais de 20 anos de experiência no mercado, a banqueteira Ecila Antunes Bridal GuideECILA ANTUNES GASTRONOMIABuffets & BanqueteirosRio de Janeiro, Rio de JaneiroPortfólio entende como poucos da arte de receber e impressionar convidados! Todo mundo que já teve a oportunidade de provar um de seus deliciosos pratos sabe que ela é cozinheira de mão cheia! Com uma culinária variada, que faz releitura de clássicos e cria novidades para cada festa, ela conquistou o paladar dos cariocas mais exigentes. Seu cuidado passa também pela apresentação, que chama a atenção pela criatividade. Neste bate-papo, Ecila conta um pouco sobre o segredo do seu sucesso e fala sobre tendências em buffet para casamento. Dá uma olhada: 

(Foto: Georgeana Godinho)

– Como tudo começou?

Herdei o talento para a cozinha da minha mãe, uma cozinheira de mão cheia. Nos ano 90, tive minha primeira grande festa, em Búzios. Foi ali, com o sucesso do jantar, que comecei a fazer almoços e jantares elaborados. Em 1994, abri uma loja de tortas no coração de Ipanema, foi minha primeira cozinha industrial. De lá para cá, não parei mais e comecei a fazer festas cada vez maiores.

(Foto: Patricia Secchin)

– Como você define a gastronomia do buffet Ecila Antunes?

É uma culinária contemporânea com releitura de clássicos. Acredito em comida que tem memória, com gostinho de infância, que traz uma lembrança afetiva, mas com uma apresentação atual. Faço, por exemplo, uma releitura das tradicionais bolinhas de queijo, um sucesso! Outro bom exemplo é o tradicional pudim de doce de leite que eu sirvo em colheres de prata para dar um charme a mais.

Bombom de queijo (Foto: Frederico de Souza)

– Seu buffet tem uma apresentação muito charmosa. O que você faz de mais criativo e cuidadoso em termos de apresentação?

Minha mãe teve seis filhos e sempre foi muito preocupada que comecemos bem, para que não ficássemos magrinhos. Então ela seduzia a gente com apresentações sempre lindas e encantadoras. E hoje, quando penso na apresentação dos meus pratos, penso na minha mãe surpreendendo a gente. Tenho alguns elementos exclusivos que utilizo em casamentos, como as conchas importadas das Filipinas e Havaí e as cascas de coco, que ficam lindas em festas na praia. Fora isso, sempre utilizo uma prataria exclusiva, moderna e impecável. Até as garrafas ganham uma capa de prata! E quando o casamento é no campo, adoro usar madeira e cobre.

– Você faz questão de incluir opções para todos os gostos. Como elaborar um menu equilibrado para agradar noivos e convidados?

Sempre sugiro criar um menu baseado em cinco categorias básicas: vegetariano, crustáceos, peixes, carnes e aves. Por incrível que pareça, o vegetariano é o mais importante e ocupa de 20% a 30% do total, pois é o que todos comem. Aves têm menos peso e, se os noivos preferirem, pode ser eliminadas do cardápio.

(Foto: Fabricia Soares)

– Você tem várias opções de serviços para casamentos. Pode nos contar quais são e para que tipo de festa recomenda cada um?

Acho que o casamento tem que ter a cara dos noivos, e se adequar ao máximo ao lugar onde ele acontece. É por isso que tenho serviços para todos os tipos de festa.

Menu degustação volante: é um conceito mais dinâmico, onde as comidinhas servidas dispensam facas e garantem maior praticidade aos convidados. Sempre penso nos convidados que estão em pé, com um copo na mão e não querem parar, pegar um prato e se servir.

Jantar em buffet: essa a proposta é a clássica que não tem erro e vai muito bem tanto para almoço, quanto jantar. No meu buffet, sirvo, de forma tradicional, um peixe ou crustáceo, uma massa, um prato com carne ou ave e dois acompanhamentos.

Jantar bistrô: neste serviço, cada mesa tem seu próprio garçom e os convidados podem fazer o pedido ao longo de toda noite, quantas vezes quiserem, com direito a três opções do menu empratado – servido elegantemente em clochês.

Mignonete em Crosta de Pistache ao Cabernet (Foto: Renata Xavier)

Jantar contemporâneo: monto uma estações do início ao fim da festa, com pratos manuseados e finalizados na hora pelos garçons. A ideia é tratar cada convidado como se fosse único.

Empratado: o empratado nada mais é do que um serviço em que os convidados, sentados, degustam em determinado momento do evento um menu empratado, que vem pronto e finalizado da cozinha.

(Foto: Kyra)

Brunch: Indico principalmente para casamentos diurnos. No brunch, sirvo um café da manhã estendido, com direito a sanduichinhos, quiches, frutas, iogurtes…

Além, claro, de vários complementares, como a ilha de antepastos e o lanchinho da madrugada.

– Quais são os grandes clássicos que nunca saem de moda no seu cardápio?

Temos vários hits que estão no menu desde o início e nossos clientes não nos deixam tirar. Tem o mix de frutos do mar ao bisque de vanilla; Mignonete em crosta de pistache ao cabernet; Magote de pato ao sauterne com cebolinhas caramelizadas; Palpite de linguado com camarão ao champagne… São muitos pratos!

– E quais os novos hits que estão fazendo sucesso?

A nossa Vitela ao molho de pistache truffado está super em alta! No jantar contemporâneo, destaco o Tartar de atum com guacamole e crocante de quinoa ao teriyaki.

Vitela ao molho de pistache truffado (Foto: Georgeana Godinho)

Tataki de atum com guacamole ao teriyaki e crocante de quinoa (Foto: Renata Xavier)

– O que você considera uma tendência em buffet de casamento?

Não gosto muito de tendências para casamentos, mas acho que não tem como negar que os convidados estão adorando um serviço finalizado ao vivo, montando os pratos na hora, na frente de todos. É a proposta que oferecemos no jantar contemporâneo.

– Você faz opções vegetarianas e veganas? Se sim, pode dar alguns exemplos?

Fazemos sim. Vegetarianas sempre, pelo menos 20% do menu, e veganas tenho tido alguns pedidos, e vou criando a partir dos pedidos dos noivos. Hoje, no menu fixo tenho:

Vegetarianos: Sorrentino de abóbora ao molho de brie e salsa de truffas, e Fettuccine alfredo finalizado no grana padano.

Veganos: Guacamole com nachos, Concasse de shitake com tomate confit e crocante de quinoa, e Bobó de pupunha.

Bobó de palmito pupunha (Foto: Georgeana Godinho)

– Seus coqueteis são muito bem servidos, é um dos pontos mais importantes da festa para você?

Simmmm! O coquetel é o start de tudo. É o momento de socializar, de chegada na festa. As pessoas chegam com fome da cerimônia e querem comer bem. Canapé não pode ser torradinha com patê, não pode ser o que temos em casa em pacotinhos. E eu adoro surpreender, assim deixo todos com água na boca e ansiosos pelo jantar. Tenho uma Colher de chantilly de shoyu com froie gras que é dos deuses.

Colher de chantilly de shoyu com froie gras (Foto: Frederico de Souza)

– Como você calcula o número de profissionais em cada casamento?

Tem muito buffet que se preocupa em ter um garçom para X convidados. Para mim, mais que isso, é ter staff para auxiliar os garçons. O garçom precisa estar 100% servindo e no salão, ele não pode perder tempo, por exemplo, indo pra cozinha buscar uma garrafa nova de champanhe porque a dele acabou. E pode reparar isso é o que mais acontece. Eu trabalho com um staff para cada dois garçons. Quando o garçom está 100% no salão, ele passa a ter um domínio do que os convidados estão consumindo. Ele sabe que o convidado da mesa 3 gosta de whisky com gelo, o da cinco gosta sem gelo… O serviço é eficiente, funciona e é bom.

– Até onde dá para personalizar o cardápio?

Dá para personalizar por completo. Gosto quando os noivos trazem uma receita de família para eu reproduzir, ou quando me dão a liberdade de criar pratos de acordo com o local. Muitas dessas ideias acabam entrando no menu posteriormente.

Confit de Pato ao Bordalaise com Maçã Caramelizada (Foto: Frederico de Souza)

Hoje você não está mais sozinha, a Carol, sua filha, te acompanha e te ajuda muito. O que mudou com a chegada dela? 

A Carol trouxe uma energia nova, coisas maravilhosas para o buffet. Ela me surpreende a cada dia com suas ideias e criações. Digo que o buffet cresceu muito com a chegada dela, e não consigo mais viver sem ela ao meu lado. E ver que a paixão da minha mãe passou para mim e hoje para ela me enche de orgulho e me dá a certeza que estou no caminho certo, que valeu a pena tudo que fiz ao longo desses anos.

– Quais as três dicas que você daria para as noivas na hora de escolher o buffet de casamento?

Invista num bom buffet, com um serviço farto e impecável. A gastronomia sempre fica na memória dos convidados!
Temperatura é fundamental. Mais que um cardápio super elaborado, tenha certeza que você servirá comida quente e bebida gelada!
Pesquise e confie nos seus fornecedores, a bagagem deles é fundamental para montar uma festa com tantos perfis de pessoas juntas.

Ficha Técnica

Fornecedores que

Buffets & Banqueteiros: ECILA ANTUNES GASTRONOMIA Bridal GuideECILA ANTUNES GASTRONOMIABuffets & BanqueteirosRio de Janeiro, Rio de JaneiroPortfólio