Ontem, fiz um apanhado de Stories (@constancezahn), já que tenho sido bombardeada de DMs com a mesma pergunta: adiar ou não o casamento por causa do Coronavírus? As incertezas das noivas são mais do que compreensíveis! Imprevistos pra lá de desagradáveis sempre podem acontecer… Ano passado, houve a greve dos caminhoneiros, que afetou dramaticamente muitas festas, mas a situação atual é diferente e sem precedentes.

Por mais angustiante que seja o momento, é importante tentar manter a calma. Sei que não é fácil… fico com o coração partido (mesmo!) só de pensar nos meses de preparativos e expectativas de todos os casais que estavam prestes a subir ao altar! Mas, se possível, não deixem que essa situação os desanime!

Tentando ajudar, da maneira que posso, elenco aqui alguns pontos mais frequentes nas mensagens que recebi:

Adiar ou não o casamento?

A meu ver, os casais com datas marcadas até maio deveriam adiar o casamento, antes que sejam obrigados a fazê-lo em cima da hora. Partindo de vocês, agora, me parece que as coisas podem ser resolvidas com mais tranquilidade. Aproveitem essa semana para conversar com seus fornecedores e entender como eles estão enfrentando essa situação, que opções eles oferecem. Não é do interesse de ninguém que os casamentos não aconteçam! Todo mundo sai perdendo! E pelo que tenho conversado e acompanhado, o mercado está unido e se mostrando flexível.

Se você não tinha contratado assessoria, talvez seja o momento de procurar uma. A assessoria pode te ajudar a reorganizar tudo da melhor maneira possível, tanto pela experiência quanto pela rede de contatos que tem.

E as noivas de junho? Quem estiver com muito receio, aconselho que adie também, porque ficar todo esse tempo com angústia não faz bem. Se não for o seu caso, pode esperar um pouco mais para sentir como será a evolução do problema…

Como escolher uma nova data?

O que tenho lido é que o pico da propagação do Coronavírus seria abril e maio, mas só o tempo dirá se as previsões estão certas. Se fosse eu, remarcaria na metade do segundo semestre… outubro, novembro, dezembro.

O que pode acontecer é que você não consiga remarcar exatamente o mesmo time que havia contratado para a primeira data com uma antecedência tão pequena. E, por isso, a sugestão de muitas empresas é: busque dias alternativos ao sábado. As chances de que todos os seus fornecedores, que você havia escolhido com tanto carinho, tenham uma quinta-feira, uma sexta-feira ou um domingo livres é bem maior do que a de terem um sábado. Se essa possibilidade te exaspera, posso ga-ran-tir que já fui a casamentos animadíssimos durante a semana e aos domingos! Lembre-se que as pessoas estarão presentes para celebrar vocês, independentemente do dia!

E no caso de um destination wedding internacional?

O mundo todo está enfrentando o mesmo problema! É bem provável que os fornecedores internacionais também estejam flexíveis para adiamentos. Entretanto, talvez seja possível que os seus convidados continuem receosos de se programar para uma viagem no segundo semestre, já que, normalmente, esses planejamento precisa de uma certa antecedência.

Aqui, vejo duas saídas:
adiar a data, mantendo o destino escolhido – e, talvez, redimensionar a festa para um número menor de convidados;
mudar a festa para o Brasil – o que pode acarretar em mais custos, eu sei, mas é uma alternativa para quem quer ter todo mundo presente.

Como comunicar o adiamento aos convidados?

Os convites já foram entregues, todo mundo já está programado para o seu casamento? Bom, não tem jeito, o recado precisa chegar ao ouvido de todos. Não vejo uma solução única ou ideal para isso. Se você se sentir desconfortável para dar a notícia, pode contratar um serviço de R.S.V.P. para ligar para cada convidado e comunicar. Se você preferir fazer isso de uma maneira mais pessoal, pode dividir a lista entre você + noivo + pais e, juntos, fazerem uma força-tarefa de telefonemas.

Se preferir comunicar os convidados digitalmente, vale usar Whatsapp, para garantir que todo mundo receba a informação – não vejo meio digital mais eficaz! Vocês podem fazer um vídeo (caseiro) juntos para enviar, podem fazer uma arte ou simplesmente escrever uma mensagem. Me perguntaram sobre post no Facebook. Não gosto dessa opção. Acho que a mensagem deve ser enviada individualmente.

E depois, como comunicar a nova data?

Vocês sabem que, de modo geral, sou super a favor de convites impressos! Mas, nesse caso, não acho que seja necessário ter todo esse custo de papelaria novamente – a menos que vocês façam questão, claro.

Na minha opinião, vocês podem enviar, por e-mail e WhatsApp, uma arte digital igual à do convite original com a nova data ou, como sugeri antes, gravar um vídeo para informar. Nesse momento, o tom será outro, muito mais alegre e, com certeza, seus convidados estarão tão felizes com a notícia que não vão ligar de não receberem um convite impresso formal.

E no caso de quem está com os convites prontos, mas não os enviou?

Recebi muitas perguntas em relação a isso, de pessoas que estão com seus convites na caligrafia, por exemplo. O que fazer nesse caso?

Se os convidados não sabem a data do casamento, não vejo necessidade de comunicar… Se você havia enviado um save the date, sim, vale avisar.

Sobre fazer ou não um novo convite impresso, eu deixaria essa decisão mais pra frente. Eu esperaria ver que outros custos você terá por conta do adiamento de data. No fim de tudo, sobrou dinheiro para convite? Faz um novo. Não sobrou? Envia convite online.

Lembrem-se: já, já isso tudo passa!

Poderia fazer uma lista de motivos muito mais desagradáveis para se adiar um casamento… Enquanto temos saúde, não temos problemas! Por isso, o principal agora é nos cuidarmos para não sermos as próximas vítimas do vírus!