Me apaixonei pelo tsuru quando assisti ao clipe de Like a Star da Corinne Bailey Rae (cheguei a comentar na época). Amei a cena naquela sala linda de pé direito altíssimo, tudo em tons de branco, off-white, bege e cinza (chique!) e no teto um bando de origamis (só recentemente que percebi que não eram tsurus, mas tudo bem…). Aquilo ficou na minha cabeça…
.

.
. Daí, achei uma foto de um tsuruzinho (dessa vez, 100% tsuru!) como place card holder! Que miiiimo! . . Daí, chego no Degustar e olha só o que encontro!: .

1000 tsurus lindos, voando entre as lanternas, na decoração da mesa da Bia Gerber! Eu não sabia, mas a Bia contou que a cada 1000 tsurus dobrados, você pode fazer um desejo (é isso, Bia?). Acho justo! Imagina a tendinite que dá fazer mil!rs

.. Enfim, depois de tudo isso, vi que não tinha mais como adiar – pedi a minha querida amiga Livia Tsukumo que nos ensinasse o origami. Ela, linda e japonesa, tirou umas 40 fotos, suuuper organizadinhas do passo-a-passo. Mas como ficou um pouco pesado para colocar aqui, tive que optar pela lição no youtube (que ela mesma indicou!): .

. E o que dá para fazer com o tsuru em um casamento? Bom, AMO a idéia de uma ‘instalação’ como no clipe da Corinne e os tsurus com lanternas da Bia! Um parzinho pode fazer as vezes dos noivinhos em cima do bolo. Umas miniaturas (dá para fazer tsuru do tamanho de uma unha!) podem ser coladas em cima das caixinhas de lembrancinha… n coisas… A Livia contou que a prima dela fez o convite de casamento meio tsuru – não entendi muito bem como isso funciona, mas ela ficou de pedir fotos. .