Babies & Kids Casa & Decor 15 anos
de 29/09 a 01/10 de 2017 Casa Petra São Paulo
de 29/09 a 01/10 de 2017 Casa Petra - São Paulo

Navegue como ou

Convite de casamento bilíngue

Em nosso último post sobre (entrega de) convites, surgiu uma dúvida que, na verdade, é bastante frequente: como fazer os convites quando se tem convidados de idiomas diferentes. Abaixo, mostramos algumas sugestões:

Convites “idênticos”, mas cada um em seu idioma (da Petit Souvenir):

Convite com lâmina vegetal seguindo a mesma identidade visual (da Laviva Convites):

Convite com a tradução “simultânea”, logo na linha debaixo (da Susana Fujita):

Continuando a ideia de tradução no próprio convite, dois modelos com design moderninho em que cada idioma fica em um “bloco” (da Phatt Design):

E uma outra solução que acho interessante é o formato de livreto, como foi feito no casamento da Mariah Bernardes, que celebrou seu casamento junto com o da irmã. O convite era como um livretinho que, quando aberto, mostrava o convite de cada irmã em uma das “páginas”. Além de ser um ótimo exemplo de convite para casamentos duplos, também pode ser uma ideia para convites bilíngües (do Paul Nathan):

Fotos: ConstanceZahn.com

12 Comentários

  1. Marina 25 de setembro de 2012

    Cons,
    Meu casamento teve toda a papelaria bilingue (noivo irlandes). Eu fiz um convite “frente e verso” que ficou bem legal.
    Apenas gostaria de sugerir que sempre algum “nativo” leia o convite para evitar traduções literais dos nossos convites que não fazem muito sentido em convites em ingles, como vi em um dos exemplos acima.

    Segue o link da Entrepaper com o meu convite:
    http://www.entrepaper.com.br/convite-rustico-chique-e-bilingue/

  2. Marina 25 de setembro de 2012

    Ah claro, não poderia deixar de citar o Buffet ZEST que traduziu carinhosamente todo o menu para nós =)

  3. Pimenta e Limão 25 de setembro de 2012

    A família do meu marido é libanesa e queríamos muito fazer uma versão em árabe, mas desistimos 🙁

  4. Vi 25 de setembro de 2012

    Também gostaria de saber sobre convites em árabe!!! Em SP parece que ninguém faz!!!! =o///

  5. Anna Luiza 25 de setembro de 2012

    Como noiva do 2o exemplo do post, só queria firmar aqui (sem jabá! haha!) o profissionalismo e atendimento impecável da La Viva Convites. Entrei em contato via publicidade no blog da Constance e simplesmente amei o resultado e atendimento. Eles vieram fazer as reuniões no meu trabalho, fecharam todos as alterações e edições sem complicação alguma. A família toda elogiou DEMAIS o convite! =)

  6. Tatiane Lara 25 de setembro de 2012

    Nossa, como procurei essa opção quando me casei. Meu marido é italiano e como nos casamos na Itália acabei desistindo da ideia do convite bilingue e fizemos um lá e outro aqui no Brasil…

  7. Elisa 26 de setembro de 2012

    Ai Constance a uns meses atrás esse post iria me ajudar tanto! Quebrei a cabeca pra achar um modelo. No fim eu e a designer (minha amada madrasta – quase a deixei louca) optamos pelo traducao simultânea (como o noivo queria) com design moderninho.
    É complicado deixar clean com tanto texto e mais ainda juntar as tradicoes em termos de convite para as duas línguas. Nossos convidados tem elogiado bastante, mas ficou exótico tanto pros brasileiros quanto pros alemaes (que nao tem o costume de colocar o nome dos pais, por exemplo).
    A estrutura rígida da língua alema foi um desafio. Tivemos até que inserir uma linha (que funcionou como ponto) para que uma frase nao ficasse gramaticalmente incorreta. É realmente muito importante ter algum nativo pra revisar, na maioria das vezes a traducao estritamente literal nao funciona muito bem.
    O formato foi decidido pelo texto, queria o formato carteira, mas no fim ficamos com o meio ofício, senao nao entraria tudo.
    Agora estamos na fase de traduzir o menu e as plaquinhas das comidas. Só quero ver escrever brigadeiro em alemao… hehe.

    Se forem pouquinhos convidados estrangeiros (e as vezes em mais de uma língua) acho uma boa solucao mandar o convite em português e junto um bilhete com o texto traduzido. Escrito a próprio punho fica muito simpático e carinhoso (se os noivos nao gostam da própria letra acho que dá pra ser uma madrinha ou familiar) e pelo calígrafo muito chique.

    Uma coisa que as pessoas adoram é ficar olhando como é a palavra em outra língua

  8. Fernanda 27 de setembro de 2012

    Também estou nessa… A familia do meu noivo é americana. Estou sem saber se faço duas versões ou uma bilingue…

  9. Flavia 12 de outubro de 2012

    Tambem estou com esse problema. Meu casamento sera no Brasil e eu e meu noivo somos brasileiros. Mas nao moramos no Brasil ja faz alguns anos e grand parte dos convidados serao daqui onde moramos. Estava pensando em fazer 2 convites mesmo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *