Babies & Kids Casa & Decor 15 anos

Case saudável!

Navegue como ou

Comer de 3 em 3 horas: eu também preciso?

Você deve estar cansada de ouvir que uma alimentação correta é aquela em que você fraciona e come a cada 3 horas. Essa prática, de fato, acelera o metabolismo, fazendo com que o corpo gaste mais energia para a digestão e diminua a fome para a próxima refeição. No entanto, isso não funciona para todo mundo, pois cada organismo reage de uma maneira diferente. Novos estudos têm apontado que períodos maiores em jejum podem beneficiar a queima de gordura para algumas pessoas. Além disso, se você não optar por lanches adequados nesses intervalos, o seu apetite pode até aumentar. Outras pesquisas interessantes estão surgindo sobre o jejum intermitente, estratégia alimentar que implica em ficar 12, 14 ou 16 horas sem comer de uma a três vezes por semana (incluindo a sua noite de sono). Esses estudos mostram benefícios na queima de gordura, saciedade, melhora no metabolismo e longevidade. Do mesmo jeito que comer de 3 em 3 horas não funciona para todos, esse jejum também pode não dar certo. Portanto, é preciso conversar com seu nutricionista, que vai avaliar qual é a melhor estratégia para você. Se você é compulsiva, por exemplo, o jejum pode ser uma cilada. Ficar muitas horas sem comer pode levar a uma crise de compulsão, o que só vai piorar a situação. Realmente, depende de cada pessoa e situação. Hoje em dia, não existe uma recomendação que sirva para todos. É importante que você conheça seu próprio organismo. Se você tem muita fome entre o almoço e o jantar, respeite os sinais do seu...
Leia mais

Ganhar peso sem ganhar barriga? É possível!

Todo mês, dou dicas do que fazer para perder aqueles quilos extras, mas acabo me esquecendo das noivas que querem o contrário! Pode parecer maluquice, mas a verdade é que tem, sim, muita gente querendo ganhar peso. O que não significa ganhar barriga, claro! Mas como fazer isso de uma forma saudável? É o que eu mostrarei a seguir! E se esse não for o seu caso, aproveite para mostrar o post para aquela sua amiga “magra de ruim”! Para começar, é imprescindível que você faça uma atividade física para ganhar massa muscular. Se aumentar a gordura, você corre o risco de ficar barriguda e magra. Por isso, invista nos exercícios de força, como a musculação, por exemplo. Uma alimentação equilibrada também é muito importante para o ganho de massa. O primeiro passo é aumentar a ingestão de calorias, mas não estou falando de começar a comer mais doces ou carboidratos simples! E sim ingerir alimentos nutritivos com gorduras saudáveis, como as oleaginosas (castanho do Pará, castanha de caju, amêndoas, pistache, entre outros), o azeite e o abacate. Todos eles são ricos em gorduras saudáveis, mas tem uma boa quantidade calórica. É importante lembrar também das proteínas, que são substratos para formação dos músculos. Podem ser proteínas de origem animal, como peixe, carne, frango e ovos, ou de origem vegetal, como feijão, ervilha, lentilha e grão de bico. Apesar das proteínas vegetais não serem equivalentes às proteínas animais, elas têm carboidratos, o que pode ser uma boa combinação para o ganho de massa muscular. Falando neles, os carboidratos são fundamentais,...
Leia mais

Alimentos que contribuem para um bronzeado perfeito

Na estação mais quente do ano, quem não quer aproveitar o sol para pegar aquele bronzeado? Pois bem, você sabia que alguns alimentos podem contribuir para um bronzeado perfeito? Mas, antes de contar quais alimentos merecem sua atenção neste verão, devo lembrar que a exposição excessiva ao sol está relacionada a diversos problemas de saúde, como câncer de pele, envelhecimento precoce, aumento de radicais livres, entre outros. Daí a importância de usar o filtro solar adequadamente. Agora, vamos aos queridinhos da alimentação nessa época! A primeira indicação vai para as frutas e legumes de cor amarelo-alaranjado, como abóbora, cenoura, mamão, batata doce, manga, melão, tomate, acerola, pêssego e outros. Esses alimentos são ricos em vitamina A, famosa pela concentração de betacaroteno, uma substância com função antioxidante que ativa a produção de melanina, responsável por dar cor à pele. Para conseguir um efeito legal, o ideal é consumir esse tipo de alimento diariamente por, pelo menos, duas semanas antes da exposição solar. Pode ser um suco rico em betacaroteno com a combinação entre cenoura, laranja e mamão ou basta adicionar batata doce e abóbora – assadas, cozidas ou em purê – ao cardápio do almoço. Outra ideia é fazer um picolé com as frutas citadas acima, mas nada de adicionar açúcar, essas frutas já são bem doces. Se já estiver curtindo o sol ou a praia, recomendo que você capriche nas fontes de vitamina C, presentes na acerola, caju, laranja, abóbora, tangerina e outras, pois é ela quem vai te proteger da agressão solar. De volta à rotina, minha dica para manter o bronzeado...
Leia mais

O desequilíbrio intestinal e a cândida

Se você acompanha meus posts por aqui, já deve ter lido que nosso intestino é habitado por bilhões de espécies de bactérias - o que chamamos de microbiota intestinal ou flora intestinal. Quando estão em equilíbrio, essas bactérias deixam nosso sistema imunológico mais forte e nosso organismo mais equilibrado. Mas, quando não estão – fenômeno chamado de disbiose –, podem criar um ambiente muito mais propício a ações de patógenos, como a cândida. E na época pré-casamento, é natural que a nossa imunidade esteja mais baixa, por isso, é preciso tomar ainda mais cuidado com esse tipo de problema. A cândida é um fungo normalmente encontrado na nossa flora intestinal. No entanto, quando nosso intestino está desequilibrado, ela pode se aproveitar da situação e se multiplicar, atingindo diversas partes do corpo, como a vagina, e causando sintomas como coceira intensa e vermelhidão na região. Essa não é a única causa da manifestação do fungo, mas é uma das mais frequentes em casos de candidíase recorrente. Fatores externos também podem contribuir para o aparecimento da inflamação, como uso de antibióticos, anticoncepcional e o consumo exagerado de doces e carboidratos simples. Mas para tudo tem solução e, em conjunto com a medicação adequada, a alimentação pode ajudar a diminuir a incidência da cândida, evitando crises corriqueiras. Reuni algumas dicas para te ajudar nessa prevenção. Dá uma olhada! - Tratar a disbiose ajuda bastante, daí a importância do uso de probióticos – bactérias boas do intestino –, que podem auxiliar no equilíbrio intestinal, diminuindo a incidência da cândida; - Diminuir significativamente o consumo de carboidratos...
Leia mais

Ih, queimou! Confira 9 dicas para controlar a gastrite

É muito comum que, com a ansiedade e o nervosismo pré-casamento, as noivas desenvolvam gastrite. O problema pode aparecer por conta de uma possível pré-disposição ou até mesmo por causa de dietas desequilibradas. Nesse momento, a alimentação saudável é sua maior aliada. Por mais que você tome remédios para aliviar os sintomas, apenas uma dieta adequada vai manter seu estômago tranquilo e longe das queimações. Como muita gente fica em dúvida de como adequar a alimentação à gastrite, trago algumas dicas valiosas que podem ser usadas em momentos de crise ou para prevenir as dores. - Alimente-se de 3 em 3 horas. Muitas horas em jejum pode fazer com que haja maior secreção de ácido e, não havendo nada para digerir, esse ácido pode prejudicar as paredes do seu estômago. Sendo assim, procure comer mais vezes ao dia, mas sem exagerar nas quantidades. - Evite tomar líquidos durante as refeições. Colocar muito volume no estômago de uma só vez pode prejudicar a digestão e piorar a dor. - Evite alimentos muito ácidos, como molho de tomate, café, frutas cítricas, bebidas alcoólicas e refrigerantes. Embora o ácido do estômago seja mais ácido do que qualquer alimento, a ingestão deles pode provocar mais dor e irritação se o estômago já estiver inflamado. - Cuidado com o chá verde, pois ele pode piorar a gastrite. Nessa fase você deve optar por chá de hortelã, erva cidreira, camomila ou gengibre. - Evite temperos e molhos industrializados que possuem gordura e muito sódio, como molho shoyu, molho inglês, mostarda, catchup, entre outros. - Diminua o consumo de açúcar...
Leia mais

Diário de alimentação para entrar nos eixos

Não sei se vocês lembram que, antes de casar, escrevi um pouco sobre como foi meu preparo de alimentação e treinos para o grande dia! Mas o tempo passa tão rápido que, agora no final de agosto, já vou fazer 1 ano de casada! Por isso, resolvi escrever um pouco sobre minha alimentação e meu peso nessa nova fase. A mehor dieta que existe é o altar! Não sei o que aconteceu, mas, acho que a ansiedade era tanta perto do casamento, que alcancei o menor peso que já tive na fase adulta. Lógico que não podemos contar só com esse milagre, até porque eu estava comendo direitinho. No entanto, o que quero concluir é que NÃO estou mais com o mesmo peso do casamento: estou 3 kg acima. É verdade que tem um pouco de massa muscular, mas a gente acaba relaxando um pouco depois da festa. E a sensação que eu tive é que eu não conseguia mais fazer uma dieta 100% certinha. Para quem não me conhece, eu preciso explicar que sempre comi certo, saudável, mas sem neuras. Adoro doces, massas e vinhos e o que tento fazer é colocar esses alimentos com menor frequência no meu cardápio. Portanto, quando falo em relaxar um pouco quero dizer sair mais aos finais de semana e comer sem se preocupar tanto. Atualmente, eu estou bem dentro da minha faixa de peso não preciso me descabelar com esses 3 kg a mais. Mas, mas como sou mulher, quero voltar para aquele peso. Além disso, agora podem ser 3 kg, mas chega no fim do ano, podem aparecer...
Leia mais

4 dicas para acabar com a celulite

Que mulher não tem pavor de celulite? Existem pessoas que têm mais tendência a desenvolver o problema, enquanto outras são menos propensas. Mas, em geral, a mulherada costuma sofrer bastante com esse mal! A boa notícia, entretanto, é que nossa alimentação pode tanto prevenir quanto ajudar a melhorar (e muito!) o problema! A celulite nada mais é do que um depósito de gordura e tecido fibroso, que pode causar ondulações ou irregularidades na pele. E aquela desagradável sensação de inchaço é causada pela retenção de líquidos e uma das principais razões para o aparecimento do problema. Isso porque o acúmulo de líquidos compromete o tecido conjuntivo e lesiona as fibras de colágeno da pele. Sabendo disso, preparei um conjunto de estratégias alimentares capazes de ajudar a combater essas indesejadas marquinhas. Vamos a elas! 1. Abaixo a carga glicêmica Isso significa evitar ao máximo os carboidratos simples, como pães, massas, bolachas, biscoitos, refrigerantes e açúcares em geral. O segredo é substituí-los por carboidratos de menor carga glicêmica e maior teor de fibras, como cereais integrais, batata doce, abóbora, mandioca, mandioquinha e quinoa. As frutas também exigem atenção, pois possuem frutose – que não deixa de ser um tipo de açúcar. Diminuindo essa carga glicêmica da sua alimentação, certamente, em pouco tempo, você já vai começar a notar algumas diferenças. 2. De olho no sódio Se a retenção de líquidos é um dos problemas, é preciso evitá-la. Para isso é importante prestar atenção no consumo de sódio e nos alimentos que possuem sódio escondido em sua composição, como queijos, peito de peru, caldos prontos,...
Leia mais

Saiba mais sobre os probióticos

Parece loucura, mas dentro do nosso intestino habitam milhões de bactérias, mais até do que todas as células que compõem o nosso organismo! Sim, quer você queira ou não, elas também farão parte do seu casamento, rs. O mais interessante, no entanto, é que muitos estudos indicam que essas bactérias podem ter grande participação no ganho ou perda de peso e também nas nossas emoções, como ansiedade e depressão, por exemplo. Mas por que falar de tudo isso? Oras, para apresentá-las aos probióticos, as bactérias boas do nosso intestino. Sim, dentre as bactérias que moram no nosso intestino, existem as boas e as ruins e, dependendo de qual delas está em maior quantidade, teremos efeitos bons ou ruins para o nosso organismo. Os probióticos podem existir na forma de iogurtes – atualmente, várias marcas adicionam bactérias boas ao alimento – ou como suplementos isolados, que podem estar na forma de cápsulas ou em pó, concentrando uma bactéria isolada ou uma combinação de bactérias. Os probióticos conferem diversos benefícios para nossa saúde, como melhora do sistema imunológico, efeito anti-inflamatório, diminuição do estresse, melhora do sono, melhora do funcionamento do intestino e equilíbrio do organismo como um todo. Mas... Todo mundo precisa de probióticos? Não. Isso depende muito de como está a população de bactérias do seu intestino. Em geral, sintomas como gases, diarreia ou intestino mais preso podem indicar um desequilíbrio na flora intestinal. Pessoas que ficam doentes com frequência ou possuem algum tipo de alergia alimentar também podem se beneficiar dessas boas bactérias. Esses probióticos, entretanto, não são a única solução...
Leia mais

Como a genética influencia na dieta?

Sabe aquela dieta que sua amiga fez antes de casar que a deixou maravilhosa e com o corpo dos sonhos, mas que não adiantou em nada para você? Pois é! Isso pode mesmo acontecer. Pesquisas recentes têm mostrado que alterações no funcionamento de alguns genes podem fazer com que determinadas células tenham mais facilidade de armazenar gordura. Existem mais de 50 genes relacionados à obesidade, mas o mais estudado atualmente é o Fat Mass and Obesity Associated, ou FTO, que está associado à massa de gordura e à obesidade. O FTO é responsável pelo funcionamento de outros genes que controlam a ingestão alimentar e a forma como metabolizamos os nutrientes. Cientistas descobriram que pessoas que possuem variações neste gene podem apresentar até 257% mais chances de desenvolver obesidade, uma vez que as células de gordura tendem a aumentar de tamanho com mais facilidade e possuem menor capacidade de gastar energia. Mas calma! Isso não quer dizer que todas as pessoas que tenham essa alteração vão desenvolver obesidade, no entanto, indica uma predisposição ao problema. Portanto, se você, futura noiva, acha que pode estar com esse problema, não há motivos para pânico. O primeiro passo é consultar um nutricionista. Depois, se o diagnóstico for confirmado, será preciso se cuidar mais, se atentar à alimentação e praticar exercícios físicos regularmente para evitar a aparição da doença. Existem alguns testes genéticos que conseguem verificar essa alteração, no entanto, ainda são muito caros. Para o tratamento da obesidade o teste não é imprescindível, pois o FTO não é o único gene envolvido com...
Leia mais

O que as unhas dizem sobre a alimentação?

Assim como o cabelo e a maquiagem, nossas unhas também ganham destaque no dia do casamento, ficando ainda mais em evidência nas fotos em close das alianças. E é claro que você não vai querer aparecer no dia mais especial da sua vida com a unha toda feia e quebradiça, certo? Mas, mais do que a composição de um álbum impecável, as unhas são boas sinalizadoras de deficiências nutricionais, ou seja, se a sua alimentação não está equilibrada, as suas unhas podem estar dando esse recado. Compostas principalmente por queratina, um tipo de proteína, as unhas saudáveis possuem coloração rosada e não apresentam manchas, estrias ou desfolhamento. Caso você esteja apresentando algum destes sinais, é preciso olhar com cuidado para a sua alimentação, já que algumas deficiências nutricionais podem ser responsáveis por estes sintomas. Listo algumas delas abaixo: - Deficiência de proteínas, ácido fólico e vitamina C podem deixar as unhas fracas e com manchas brancas; - Deficiência de vitamina A pode deixar as unhas mais secas e opacas; - Deficiência de vitamina B pode gerar estrias verticais e unhas mais moles; - Deficiência de vitamina B12 pode deixar as unhas com extremidades curvadas e escurecidas; - A falta de ferro pode deixar as unhas mais côncavas; - A falta de zinco pode gerar pontinhos brancos nas unhas; - Ausência de bactérias boas no intestino pode ocasionar em uma queda no sistema imunológico, deixando-o debilitado e facilitando o crescimento de fungos nas unhas; - Uma digestão ineficiente pode causar divisões no meio da unha. Alguns aminoácidos, como a cisteína e...
Leia mais