Babies & Kids Casa & Decor 15 anos
Topo

Navegue como ou

Tira-dúvidas: menu kosher para casamentos

duvidas1

No próximo domingo (13), inicia-se o ano novo judaico. Para celebrar a data, nós postamos um editorial especial lá no nosso blog de casa e decor. Por aqui, nós aproveitamos para tirar algumas dúvidas sobre menu kosher para casamentos com uma especialista no assunto, a banqueteira Mônica Dajcz.

Monica-Dajcz-menu-kosher-casamento

A comida kosher é considerada a dieta da nutrição espiritual para a alma judaica. 99% dos nossos pedidos são de pratos à base leite. E quando o menu é de carne, não podem ser usados laticínios nem derivados. Portanto, um dos principais ingredientes da cozinha, a manteiga, fica vetado. Exploramos os peixes, massas, queijos e vegetais (chamados de parve, pois podem ser misturados tanto com leite quanto com carnes). São permitidos apenas peixes com barbatanas e escamas, que são barreiras à absorção de toxinas, como o mercúrio. Isso torna a comida mais saudável, o que nos agrada muito e dá mais prazer na preparação”, explica.

Assim, a alimentação kosher pode ser dividia em 3 modalidades em relação à forma de preparo:

Kosher Leite: neste caso, os pratos são à base de leite e seus derivados, e não se deve misturar com pratos feitos de carne.

Kosher Carne: as carnes seguem regras bem específicas. Porco, coelho e frutos do mar estão proibidos. É permitido apenas o consumo de animais ruminantes, de casco fendido, aves de rapina e peixes com barbatanas e escamas. Além disso, o ritual de abate deve provocar morte instantânea, sem sofrimento para o animal.

Kosher Parve: são os alimentos neutros, que não são nem de carne, nem de leite. Ovos, massas e grãos são alguns exemplos.

comida kasher casamento monica dajcz

Dicas da Casa Mônica Dajcz para o casamento kasher: 

1. Se a festa for no sábado, marcar o início no convite 3 horas após o shabat, para termos tempo de nos organizar, pois não podemos trabalhar sem a supervisão do mashguiach.

2. Caso a festa comece muito tarde, o ideal é pular o coquetel e servir uma entrada empratada, pode até ser uma degustação de coquetéis.

3. Se a noiva escolher o serviço franco-americano, sugerimos que a entrada seja empratada, assim evita grandes filas no buffet.

4. Preparar cardápios modernos e sofisticados, sem diferenciação. Trabalhando com ingredientes de qualidade, podemos oferecer uma comida sem que ninguém perceba a diferença entre uma comida kasher e não kasher.

5. Cuidar para não cometer excessos. Como temos limitação às carnes, não podemos exagerar nos pratos com peixes; temos que fazer o equilíbrio entre lacticínios e carboidratos.

6. Normalmente, as noivas solicitam muito chocolate e o bom é que o chocolate belga é kasher!

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *