Babies & Kids Casa & Decor 15 anos
Topo

Navegue como ou

Casamento em São Paulo: Victoria Aguillar + Hélio Junqueira

Quando aceitou viajar com a prima, Victoria Aguillar não imaginava que iria conhecer o futuro noivo. “Ele era amigo dela e nós nos conhecemos durante a viagem. Namoramos por cinco anos antes de casar”, diz Victoria. Totalmente surpresa, o pedido de casamento aconteceu na casa de Hélio, bem ao estilo do casal. “Íamos passar um final de semana na praia e combinamos de nos encontrar na casa dele, na hora do almoço. Quando abri a porta, vi a sala repleta de flores, espalhadas por todos os lugares! Fiquei emocionada, mas não tinha entendido. Até que ele me deu uma carta linda e, em seguida, o anel de noivado. Ao longo do namoro, trocamos muitos cartões, bilhetes e flores (sou apaixonada por flores), então, não poderia ter sido melhor”, relembra.

Casar nunca foi o sonho de Victoria, por isso, ela imaginou uma festa mais descolada, que fugisse do tradicional. O casamento teve 140 convidados e foi organizado pelos próprios noivos em apenas 10 meses. A MBacellarFornecedoresMBACELLAR AMBIENTAÇÕES E FESTASDecoração & CenografiaSão Paulo (Capital)Leia mais assinou a decoração, que seguiu o estilo industrial-chic, com marsala, off-white e verde na cartela de cores. “Fazia questão de folhas de eucalipto, urucum, flores nobres com texturas diferentesarranjos desconstruídos“, explica. As flores ficaram por conta do FP AteliêFornecedoresFP ATELIÊDecoração & CenografiaSão Paulo (Capital)Leia mais, que seguiu à risca os pedidos da noiva.

Nada clássica, Victoria não se imaginava em um “vestido brancão, rendado ou tipo ‘bolo'”. Por isso, teve dificuldades em encontrar o modelo ideal, sem saber que ele estava lá o tempo todo! “Já estava quase esgotando as opções de lojas de noiva, quando minha avó mostrou o dela para o meu pai. Ele achou que tinha a ver com o que eu procurava e trouxe para mim. Ou seja, não segui nenhuma tradição, mas acabei casando com o vestido da minha avó, que casou há 66 anos!”, conta. A peça, com saia fluidabordados na blusa, foi reformada por Carla Gaspar. Na hora de complementar o look, Victoria fez questão de se manter fiel ao próprio estilo. “Nunca uso esmalte claro, então optei por vinho nas mãospreto nos pés, que é o que sempre uso. E como gosto de uma pegada vintage, escolhi um véu curtopente de cabelo bem vintage“.

Victoria participou de todos os detalhes da decoração“Usamos móveis industriais, de ferro pesado, ao lado de outros de madeira, mais leves. Fazia questão da parede de tijolinhos detonados e do clima de celeiro, com vigas no teto”, explica a noiva. As luzes foram um dos pontos altos do projeto, com varal de gambiarra lâmpadas Edison sobre a mesa comunitária.

Com velaspeças de prata e cobrearranjos desconstruídos, a mesa de doces reforçou o ar descontraído do casamento. Em vez de um grande bolo, Victoria e Hélio optaram por três bolos menores, com acabamento espatulado.

Fotos: Tata Carvalho (sociais) e Julia Herman (decoração) | Assessoria do dia: Erica Vaz | Espaço: Festivo | Decoração: MBacellarFornecedoresMBACELLAR AMBIENTAÇÕES E FESTASDecoração & CenografiaSão Paulo (Capital)Leia mais | Flores: FP AteliêFornecedoresFP ATELIÊDecoração & CenografiaSão Paulo (Capital)Leia mais | Buffet: Marakuthai | Bolo: Soul Sweet | Doces: Carol MeloFornecedoresCAROL MELOBolos & DocesSão Paulo (Capital)Leia mais, Sol Doces, Alice Quindins e Atelier do Coco | Vestido de noiva: da avó, customizado por Carla Gaspar | Cabelo e maquiagem: Vanessa Rozan | Traje do noivo: Hugo Boss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *