É uma delícia conversar com a Rafaela Perez, nome por trás da Casar no Paraíso Bridal GuideCASAR NO PARAÍSOAssessoria & CerimonialSão Paulo, São Paulo (Litoral)Portfólio. Super relax, descolada, segura e muito experiente no que faz, ela passa a tranquilidade e a certeza de que tudo vai dar certo. Não à toa é um dos nomes mais fortes quando o assunto é assessoria de casamentos na Ilhabela. Há oito anos organizando lindos destination weddings por lá, Rafaela Perez sabe tudo do destino, e não mede esforços para realizar todas as vontades dos noivos e convidados. Para saber mais sobre seu trabalho e pegar boas dicas para quem sonha em casar na Ilhabela, batemos um papo com ela. Dá uma olhada:

– Como tudo começou?

Em 2010, conheci a Eventos no Litoral, empresa que organizava eventos corporativos por aqui. Surgiram alguns casamentos e ali estava eu ajudando a organizar. Em dois meses, 30% da empresa era minha e em seis meses 50%. Em um ano, a principal e fantástica idealizadora da empresa foi morar na Austrália, e me vi com a empresa toda sob meus cuidados. Mudei quase tudo: nome, identidade visual, alguns processos e posicionamentos. A agora Casar no Paraíso Bridal GuideCASAR NO PARAÍSOAssessoria & CerimonialSão Paulo, São Paulo (Litoral)Portfólio acabou ficando mais descolada, menos protocolada como era anteriormente. E essa é a característica que até hoje pratico e que atrai meus noivos.

(Foto: Aloha Fotografia)

– Assessoria é um serviço que os noivos só entendem após o casamento. Como você explica a importância do trabalho para os noivos?

Como a maioria dos casamentos na Ilhabela são de noivos de fora, que buscam um destination wedding, se sentir seguro é o que eles mais querem. E logo na primeira reunião eu passo isso para eles. Conheço todos os fornecedores, os espaços, as vantagens e desvantagens de cada um, os meses melhores para casar, como escolher o cardápio… Sou muito segura do meu trabalho, e passo essa tranquilidade. É neste momento que eles percebem que organizar um destination wedding sozinho é praticamente impossível. Não só da festa do casamento, como também toda logística de fornecedores e convidados em cidades que não tem a infraestrutura de São Paulo, como é o caso da Ilhabela.

(Foto: Euka Weddings)

– Quais são os serviços que você oferece?

Meu trabalho é totalmente personalizado. Como minha especialidade é destination wedding, cada casal exige uma forma de trato, de relacionamento, e uma demanda de serviço específica. E brinco que meus noivos foram desenhados para mim, porque eu já recebi pedidos dos mais diferentes possíveis, e é sempre um desafio prazeroso surpreendê-los. Quando nos identificamos, plim, contrato fechado! Na minha conversa inicial com eles, proponho dois tipos de assessoria: parcial, com planejamento e planilhamento no fechamento do contrato, e ativação um mês antes do grande dia, com check-list, revisão de contratos, visita técnica… E a completa, que além de todos os detalhes da parcial, ainda faço agenda de pagamentos, acompanho todas as visitas necessárias, ajuda nas escolhas, faço RSVP, logística dos convidados… ou seja, resolvo tudo!rs Mas é a partir dessas duas bases que desenhamos o serviço ideal para os noivos, principalmente porque é um fim de semana repleto de atrações, sejam festas, trilhas, passeios de barco, luau.

– Como compõe a equipe para cada casamento?

Trabalho com no mínimo quatro meninas super bem treinadas por mim. Gosto de ressaltar que não são pessoas que não conheço, é uma equipe que está desde que comecei, são fiéis e exclusivas. Além de lindas, delicadas, educadas, cultas e bilíngues. Tenho o maior orgulho, minha equipe é meu carro-chefe.

(Foto: Euka Weddings)

– O que só a assessoria resolve?

As necessidades da família, noivos e convidados passam primeiramente por mim. Mesmo que sejam responsabilidades de outros profissionais, faço questão de ser a primeira a saber. Somos porta-voz da família. É minha responsabilidade informar a noiva sobre tudo que está acontecendo, claro, mas com filtros certos e possíveis soluções para os problemas que possam surgir. Claro que muitas vezes é importante colocarmos um limite, caso contrário tudo torna-se minha responsabilidade. Não existe um manual de até aonde vai o limite, mas antecipar as necessidades de cada um é o que garante tranquilidade para a festa, noivos, familiares e principalmente para nós, assessoras.

– Você é expert em realizar destination wedding na Ilhabela. Quais as vantagens e limitações que a Ilhabela tem?

Com a minha expertise já não me preocupa casamentos na Ilha. Uma festa bem organizada e direcionada eliminam surpresas. Os bichos papões (balsa e borrachudo) já não são problemas. Os bichinhos são cruéis em áreas mais distantes, como a praia do Bonete, por exemplo. Onde há civilização, diminui a incidência de borrachudo. A Balsa menos problema ainda. O serviço de hora marcada resolve boa parte dessa dificuldade. Vantagens escreveria a reportagem inteira falando sobre o que a Ilha tem de bom: charme pela própria dificuldade de acesso, centro (conhecido como Vila) que é delicioso passear a pé pelas pequenas ruas, sem acesso a carros, restaurantes maravilhosos, possibilidades variadas de práticas de vários tipos de esportes. Nesse mês acontece a semana da vela por exemplo, super bem frequentada. Hotéis e pousadas com tarifas para todos os bolsos, festas e eventos projetados pela prefeitura que transitam entre festivais de danças, camarão, jazz, forró, atrações musicais diversas. Fora toda a diversidade de trilhas, cachoeiras que a Ilha oferece.

(Foto: Euka Weddings)

– Hoje já é possível realizar um casamento só com fornecedores locais?

Na Ilhabela sim. Temos fornecedores locais com formações nas melhores escolas do setor. Quase a totalidade dessas pessoas mudaram-se para Ilha buscando qualidade de vida e envolveram-se nesse mercado.

– Caso os noivos não queiram usar o serviço locais, como funciona a questão de logística? Alguma limitação ou recomendação que acha importante ressaltar?

Não é difícil a logística, o que vale ressaltar é que geralmente encarece o serviço. Temos algumas burocracias em relação a vans, ônibus e microonibus, porque a prefeitura da Ilhabela exige algumas taxas ou autorizações. E eu sempre me encarrego de orientar os noivos para evitar transtornos e multas.

– Você também cuida da logística dos convidados?

Nem sempre. Hoje, com tantas opções de hospedagens entre casas, pousadas e hotéis, os próprios convidados se resolvem. Um bom site direcionando os melhores e mais próximos hotéis do local do evento ajudam a organizar e deixar todos convidados juntinhos. Mas, é claro que estou à disposição se esse for o desejo dos noivos. Em casamentos de estrangeiros, geralmente organizamos melhor essa logística, sobretudo porque inicia-se na contratação de vans, microonibus saindo do aeroporto de Guarulhos. Hotéis, traslados e atrações para esse público torna-se necessário para garantir diversão indo além da caipirinha! rs

(Foto: Água Benta Fotografia)

– O que você mais gosta e recomenda para evento pré-wedding?

Passeio de barco, dia de sol na praia ou luau são os mais pedidos.

– E pós-wedding?

Um almoço ou brunch são os eventos que mais acontecem. Geralmente para um número menor de pessoas.

– Pensando em um casamento na Ilhabela, qual você acha que é pulo do gato para ter um casamento incrível?

Muitos são os pulos do gato. Pensando no destination wedding como um todo, planejar com muito carinho os eventos pré e pós-wedding é muito importante. E, para o casamento, além de ter um espaço bem estruturado, que evita dor de cabeça, pensar nos timings da festa. Para ter aquele pôr-do-sol perfeito, as cerimônias precisam começar às 16h (no inverno, vale a pena começar às 15h30). Outra dica que sempre dou é caprichar no coquetel. Normalmente os convidados chegam bem antes, então, ter um buffet de canapés bem servido e mais longo é ótimo.

– Qual a melhor época para casar na Ilhabela? 

Os meses de maio e setembro, queridinhos das noivas, são ótimos, mas junho, julho e agosto são interessantes também. Há pouca probabilidade de chuva, com um clima mais seco. Para os noivos que querem mais privacidade, eu recomendo também evitar feriados e datas com festivais na Ilha, que também pode diminuir o número de hospedagens.

Nosso CZConnection na Ilhabela (Foto: Beach Style Weddings)

– Pela sua experiência, o que você acha que não funciona para casamentos na praia?

Fogos de artifício são proibidos em nosso município, é lei. Balões de gás hélio é o fim do mundo, imagino que todos saibam que depois que o gás hélio é dissipado o plástico vermelho brilhante, cintilante cai e geralmente no meio do mar. Sparklers é perigoso, é muito quente o pavio, já machucou muita gente e queimou vestidos. Não precisamos desse risco, já passou. Fora que festas durante o dia nem aparece é necessário escurecer para ter efeito. E adereços de pista então, gera um lixo desnecessário e ninguém gosta, sinceramente os convidados aceitam plaquinhas com frases bobas só para não serem deselegantes. Deixam de lado no primeiro minuto. Pronto, falei! rs

– O que você faz para garantir que os noivos, mesmo ansiosos, curtam o casamento?

A organização deve estar em dia, os noivos devem entender a linha cronológica das etapas do casamento. Geralmente, fechamos os fornecedores em partes, cada um no seu tempo. Olhar para todos no mesmo momento deixa essa etapa e esses noivos bem ansiosos. Durante a festa, eles sabem que estou por trás, sei de todos os detalhes e não tem com o que se preocupar. Em todos os comentários sobre meu trabalho meus noivos citam quase em sua totalidade a minha tranquilidade e a deles. É a minha experiência em casamentos na praia que só deixa espaço para a curtição. Frio na barriga tem que ter, mas preocupação não! Mas é claro que tudo nessa vida depende dos olhos de quem vê, simples assim.

– O que não pode faltar na festa e faz ela durar mais?

Na minha opinião pessoal, música, comida e bebida de boa qualidade fazem toda diferença. 😉

– Em que você acha que os casais com budget limitado devem investir?

Primeiro em um espaço com bom custo-benefício. É o espaço que determina os custos do casamento. Alguns já incluem gerador, equipe de zeladoria, mobiliário. Outros exigem a contratação de profissionais que os noivos tomam conhecimento no meio do caminho. Uma boa assessoria elimina surpresas e possíveis imprevistos.

(Foto: Água Benta Fotografia)

– Já atendeu a algum pedido inusitado?

Sim, inusitado e de mau gosto. Hoje nem aceito esse tipo de pedido. Foram contratadas borboletas que vieram do Nordeste do país, de avião, com todas autorizações possíveis para soltar na cerimonia.

– E imprevistos?

A greve dos caminhoneiros foi o maior imprevisto que aconteceu. Ainda bem que estava com a melhor equipe do mercado de casamentos na praia. Cheio de experiências e o casamento ocorreu da melhor maneira possivel. Foi emocionante e maravilhoso!

– Com quanto tempo de antecedência as noivas devem procurar você?

Geralmente um ano antes.

(Foto: Danilo Siqueira)

– Quais as três dicas que você daria para as noivas em relação à organização do casamento?

1 – A primeira é uma assessoria experiente. Não economize no profissional que vai responder por toda a festa.

2 – Escolha um bom espaço de casamento, que faz a festa ser tranquila e os fornecedores terem o prazer de trabalhar no local.

3 – Acredite, confie e una-se nos profissionais que você escolheu. Essa troca, essa confiança e até mesmo amizade dá o tom da festa.

Ficha Técnica

Fornecedores que

Assessoria & Cerimonial: CASAR NO PARAÍSO Bridal GuideCASAR NO PARAÍSOAssessoria & CerimonialSão Paulo, São Paulo (Litoral)Portfólio