“O papel de uma assessoria é traduzir os noivos e conseguir conciliar, com muito bom gosto, o sonho deles através de fornecedores e que se completem”, é assim que Flávio Moreno e Ed Mendes, sócio da Ed Mendes Eventos Bridal GuideED MENDES EVENTOSAssessoria & CerimonialSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio, definem seu trabalho. Há 14 anos organizando lindos casamentos no interior de São Paulo, a dupla hoje se divide entre os noivos da região e os da capital, onde mantém um escritório. Para pegar boas dicas para os noivos e entender como eles trabalham, batemos um papo com Flávio. Vem ver:

– Como tudo começou?

Ed e eu estamos juntos desde o início. Éramos muito amigos e começamos a sentir uma necessidade de um serviço de assessoria mais profissional no interior. O Ed trabalhava no mercado de casamentos, então já conhecia um pouco mais das carências. Nos juntamos, estudamos muito sobre o assunto e o mercado, e abrimos nossa empresa já com força total em 2004.

– Hoje vocês são tão reconhecidos em São Paulo quanto no interior. Como foi essa chegada à capital paulista?

Se no interior nós entramos com tudo, em São Paulo fomos de forma mais despretensiosa. Montamos o escritório em São Paulo, porque muitas das nossas noivas que casam no interior moram na capital, e queríamos fazer o melhor atendimento possível. O boca a boca foi acontecendo, uma noiva conversava com a outra e começamos a fazer as festas em São Paulo também. Hoje nossa agenda já está quase meio a meio.

(Foto: Coleção de Memórias Fotografia)

– Quais as vantagens de vocês estarem em São Paulo e no interior?

Pra gente, o mais importante de estar em São Paulo é poder ficar pertinho das maiores tendências e novidades do mercado de casamentos. Temos parcerias com os melhores profissionais da cidade para levar pro interior, e vice e versa, claro.

– Quais são os serviços que vocês oferecem?

Antes de mais nada é importante dizer que não somos uma empresa só de cerimonial, mas sim de assessoria. Isso quer dizer que cuidamos de todos os detalhes do casamento junto com os noivos. Vamos na reunião do convite, do bolo, da decoração, do vestido, do terno… Fazemos confirmação de presença, orientação dos convidados com relação a hotéis no destino, transfer deles até o casamento… E analisamos todos os contratos envolvendo o casamento. A gente não aceita imprevistos pré-evento. E na semana do evento entra nosso serviço de cerimonial, que está ligado a acompanhar a montagem e desmontagem, fazer os ensaios com os noivos e orquestrar a festa.

(Foto: Gustavo Semeghini)

– Como compõe a equipe para cada casamento?

Tenho um time fixo de profissionais, que estão sempre comigo. Quando a festa é muito grande, contrato profissionais freelancers que já trabalharam comigo em outros eventos, ou que já foram treinados por mim e Ed. O mínimo para qualquer casamento são oito pessoas. Na linha de frente tem sempre o Ed ou eu, um casal de recepcionistas, um responsável por contar os convidados, uma copeira para a mesa de doces e dois staffs para fazer contagem de bebidas e itens que ao final da festa serão devolvidos aos fornecedores. O que aumenta o número de profissionais não é a lista de convidados, mas sim o número de experiências que envolve o casamento. Por exemplo, mesa protocolada, com lugares marcados, isso aumenta bastante o número de profissionais. Já cheguei a trabalhar com 25 pessoas em uma única festa.

– Como organizam as etapas dos preparativos?

Sempre começamos pela lista de convidados. É dela que saí todo o resto do trabalho. O primeiro item a ser contrato é espaço, tanto igreja quanto salão. Os profissionais que mais possuem dificuldade de agenda, como foto e vídeo, devem ser os seguintes. A partir daí começamos a trabalhar com o orçamento. Decidimos os itens mais caros, que é decoração e buffet. Com esses fechados, tudo fica mais fácil, até mesmo escolher o vestido de noiva.

(Foto: Mira Cervino)

– Assessoria é um serviço que os noivos só entendem após o casamento. Como vocês explicam a importância do trabalho para os noivos?

Isso realmente é o mais complicado. O que mais escuto dos noivos após o casamento é que se soubessem a complexidade do trabalho e toda a ajuda que damos, pagariam o dobro (nessa hora eu quero morrer rs!). Brincadeiras à parte, hoje 90% dos nossos clientes atuais vieram de indicações de casais para os quais fizemos a assessoria, o que já me deixa muito feliz e tranquilo. Porém, o que gosto de explicar para os noivos é que o casamento é uma grande festa com vários atos únicos e que precisam ser certeiros. A noiva não vai entrar de novo porque a música não começou na hora certa. A pista de dança cheia de luzes e equipamentos não vai poder ser montada outro dia porque ela não sabia que o gerador do espaço que contratou não suporta o que ela queria. Isso tudo somos nós que garantimos. Nós temos o controle de todos os fornecedores.

(Foto: Rafael Cruz)

– Qual o momento mais especial para você?

Eu e o Ed somos muito diferentes. Para mim, a entrada da noiva é o que me motiva a fazer o meu melhor. O ápice do meu trabalho é quando as portas da igreja ou do salão se abrem para ela entrar. Já o Ed se realiza vendo a festa perfeita, com tudo funcionando 100%.

– O que vocês fazem para garantir que os noivos, mesmo ansiosos, curtam o casamento? 

Os noivos estão sempre nervosos antes do casamento e acabam esquecendo o melhor desse dia, que é curtir tudo o que planejaram ao logo dos últimos meses. Quando o casamento é no mesmo lugar da cerimônia e tenho tempo, gosto de passear com a noiva pela festa antes, sem ninguém. Quando ela está pronta para entrar, vou explicando tudo o que está acontecendo e peço que escute as músicas que escolhemos juntos.

(Foto: Gustavo Semeghini)

– Falando ainda em papéis importantes da assessoria, como vocês conciliam duas famílias, tradições e histórias em um único evento?

O mais difícil na verdade nem é conciliar as duas famílias (a do noivo e a da noiva), porque isso é uma questão de jeito de falar e de apresentar as diferentes ideias. O pior é quando dentro de uma das famílias existem brigas e conflitos. Por exemplo, pai e mãe não se falam, ou mãe não quer a atual esposa do pai no altar… Nesses casos, temos que ser um pouco mais rígidos e proteger ao máximo os noivos. Para mim, no altar é pai e mãe, sejam de criação ou biológicos, e todos os envolvidos precisam entender que brigas atuais não apagam o passado, e que o fruto deste passado é que está subindo ao altar para ser feliz.

– O que você recomenda para ter uma pista de dança animada?

Noivos na pista! Não adianta contratar a melhor banda, o DJ mais top do mundo, se os noivos não estão lá dançando e se divertindo. A energia da festa é a energia dos noivos.

(Foto: Coleção de Memórias Fotografia)

– O que não pode faltar na festa e faz ela durar mais?

Uma experiência inesperada no meio, que pode ser desde uma escola de samba até balões de gás hélio surgindo do nada na pista de dança. Hoje, o casamento é uma reunião de experiências, e os convidados esperam por isso. Outra coisa que percebo que faz durar mais uma festa é criar um cenário central que ficará sempre lindo. Normalmente ele envolve pista de dança, bar, lounges e mesa de doces. Mesmo que a festa vá esvaziando, este núcleo permanece intacto, porque não tem mesa de convidados. Estas, para mim, precisam ficar nas laterais. Escolhendo um bom decorador, isso é garantido.

(Foto: Dois Elos)

– Os noivos precisam passar em todas as mesas?

Jamais! Eles têm chegar e ir para a pista de dança. Quem quiser cumprimenta-los, que vá até eles na pista. Dos protocolos todos, o que faço questão de manter, mesmo a noiva não querendo muito, são apenas os registros fotográficos com os familiares e padrinhos após a cerimônia e a primeira dança. São os cliques principais do álbum.

– O que só a assessoria resolve?

Muitas coisas! Uma convidada caiu dentro da piscina em um casamento que fizemos em uma usina. Em meia hora ela já estava com a roupa seca, maquiada e de volta à festa. Outra vez, a decoração da mesa de doces cedeu e o bolo foi direto para o chão. Conseguimos um bolo falso com os mesmos andares para o começo da festa e uma boleira para assar um bolo novo em algumas horas. O que eu brinco é que imprevistos durante a festa podem acontecer, mas a assessoria é a grande responsável por sempre fazer a festa continuar. E não precisam ser acidentes como estes, às vezes uma simples queda de energia precisa ser contornada até os geradores começarem a funcionar.

(Foto: Débora Pitanguy)

– 3 conselhos para os noivos na hora de escolher a assessoria: 

1 – Não olhe preço, peça indicações.
2 – Assessoria é traduzir os noivos e conseguir conciliar, com bom gosto, o sonho deles em fornecedores certos e que se completam.
3 – Confie na sua assessoria, porque se algo der errado no seu casamento, a culpa é dela, e não de um ou outro fornecedor.

Ficha Técnica

Fornecedores que

Assessoria & Cerimonial: ED MENDES EVENTOS Bridal GuideED MENDES EVENTOSAssessoria & CerimonialSão Paulo, São Paulo (Capital)Portfólio