Babies & Kids Casa & Decor 15 anos
de 29/09 a 01/10 de 2017 Casa Petra São Paulo

Navegue como ou

Bate-papo com Dani Lanna

Dani LannaFornecedoresDANI LANNAVestidos de NoivaRio de JaneiroLeia mais chegou a se formar em Direito, mas não resistiu ao mundo da moda, sua verdadeira paixão! E após trabalhar na área de criação da Sacada, decidiu investir na carreira de estilista de vestidos de noiva. Adepta do estilo clássico, Dani assina modelos que são uma releitura do romântico, com muita rendabordadosaplicações. Em bate-papo com o site, a estilista contou como foi desenhar o próprio vestido de noiva (publicamos o casamento dela aqui!) e, claro, deu dicas para acertar na escolha do modelo ideal!

– Como tudo começou?

Eu sempre fui apaixonada pelo mundo da moda! Desde pequena, observava com admiração a minha avó materna, em sua salinha de costura! Após concluir o curso de Direito, resolvi me dedicar à moda, minha verdadeira paixão. E depois de alguns anos trabalhando na Sacada, vieram os primeiros pedidos das amigas. Elas queriam vestidos de festa feitos sob medida e diferentes do que havia no mercado. E assim começou… O sucesso dos vestidos de festa logo abriu as portas para os vestidos de noiva, que hoje são o carro-chefe do atelier e meu maior prazer! Nada mais gratificante do que o privilégio de participar destes momentos, ou melhor, destes sonhos!

– Como você define o estilo da noiva Dani Lanna?

A tradição do casamento sempre me encantou. Para mim, é um momento que se eterniza na vida do casal e, por isso, busco imprimir um estilo atemporal em meus vestidos. Minha noiva é clássica, feminina, romântica e elegante, sem abrir mão das tendências!

Foto: Rodrigo Sack

– Quais são as suas principais inspirações?

Meu olhar está sempre atento para observar os detalhes e sutilezas de tudo o que me cerca. Busco inspiração em diversas referências: arte, cinema, arquitetura, sites de moda e viagens são grandes fontes de inspiração.

– Quais são as tendências em vestidos de noiva para 2017?

Acredito que a noiva de 2017 será mais moderna, feminina e sensual, sem perder a elegância. As rendas florais, com bordados delicados e flores 3D, permanecem presentes ao lado dos tules com desenhos de arabescos, que ganham cada vez mais espaço. O forro nude, que realça ainda mais os detalhes da renda, e o corte sereia ou semi-sereia também são fortes tendências e garantem uma leitura sensual e feminina dos vestidos. Entre os complementos ao vestido, capas, boleros, mangas e caudas removíveis ganham destaque pela sua versatilidade. Eles compõem o visual durante a cerimônia e permitem um novo look durante a festa. O importante é que a noiva faça uma escolha consciente, alinhando as tendências de moda ao seu estilo pessoal. Sentir-se confortável, linda e confiante no grande dia é fundamental.

Foto: Luiza Reis

– É possível ser uma noiva clássica na praia e no campo?

Sem dúvida! O casamento na praia ou no campo, em geral, pede um vestido com tecido leve e fluido, como, por exemplo, mousseline de seda, tule e renda chantilly. Mas existe uma infinidade de modelos, recortes, decotes e detalhes para alinhar a noiva de campo ou praia ao estilo clássico.

– Existe algum tecido que seja mais fácil de transportar em caso de destination wedding?

Com certeza, os vestidos de renda e tule são as opções mais práticas para os destination weddings. São lindos e têm ótimo caimento, além da vantagem de não amassar com facilidade.

– O que é recomendado e o que deve ser evitado pela noiva de quadril estreito?

As noivas com este perfil devem optar pelo modelo princesa, com saia mais volumosa, para equilibrar o visual. Uma boa dica é o peplum: um volume extra, normalmente em forma de babado, aplicado entre o quadril e a cintura. Este recurso pode ser feito com um tecido mais estruturado ou até mesmo com a leveza de uma renda chantilly.

– E para quem tem quadril largo?

Minha sugestão é evitar modelos ajustados ao corpo, como o sereia. As modelagens mais rodadas proporcionam um melhor caimento. O corte evasê também é uma excelente escolha!

Foto: Rodrigo Sack

– E para a noiva baixinha?

Neste caso, as noivas devem optar por vestidos com cortes que alonguem a silhueta. O corte em A é o ideal. Fuja dos modelos com muitos recortes horizontais, saias volumosas ou cheios de detalhes e enfeites. Também evite vestidos muito fechados, deixar um pouco de pele à mostra ajuda a alongar a silhueta.

Foto: Luiza Reis

– Você orienta a noiva em relação à escolha do acessório de cabelo e ao penteado?

Os vestidos do Atelier Dani Lanna são todos feitos sob medida, o que gera um atendimento muito personalizado e próximo da cliente. Isso faz com que aconteça uma troca muito grande, não só para definir o vestido, mas todos os detalhes que compõem o visual da noiva. Funciona como uma consultoria completa, desde os acessórios de cabelo, o véu e o bouquet até o sapato e as joias! Para o sucesso do look, tudo deve estar em harmonia!

– Como funciona o atendimento à noiva?

Todos os vestidos são feitos sob meu olhar criterioso e detalhista. Cada etapa é realizada com total dedicação, desde o desenvolvimento dos croquis e da modelagem até a escolha de rendas e dos tecidos e as provas, sempre na minha presença, com participação ativa. A primeira etapa é uma conversa para conhecer melhor a cliente e entender seu estilo, suas referências, seu gosto e perfil do casamento. Neste primeiro encontro, já mostro tecidos e sugestões de rendas e, muitas vezes, faço uma moulage no próprio corpo da cliente, para que ela consiga visualizar as propostas sugeridas. Após a aprovação do croqui e do orçamento, iniciamos as provas e a fase mais prazerosa do processo sob medida: ver o vestido nascer e ser construído passo a passo.

Foto: Rodrigo Sack

– Como foi criar o seu próprio vestido de noiva?

Se para quase todas as meninas o casamento já é um sonho, imagina para uma estilista se casar e criar seu próprio vestido? Um privilégio! A escolha do vestido de noiva é sempre difícil, pois são muitas opções e um único vestido irá sintetizar tudo o que você gosta. Não é só o shape e o tecido, mas principalmente a imagem de quem você é. Eu não tinha um vestido de noiva dos sonhos e acho que isso fez com que o processo se tornasse ainda mais desafiador. Minhas escolhas foram feitas ao longo das provas. Optei por usar um tule bordado com flores em relevo 3D, que foram aplicadas na barra da saia e no top. Na manga e no decote, usei o tule point d’esprit, que ficou super delicado e feminino, fugindo do modelo clássico de manga comprida de renda. O arremate das costas e da manga foi feito com botões forrados e um viés bem fininho de organza, finalizado com um lacinho chanel. O vestido tinha uma pequena cauda e outra removível, com 2,20 metros de comprimento, feita de cetim de seda com sobreposição de organza. Olhando para o resultado, sei que o vestido não poderia ter sido mais perfeito para mim. Transmitiu exatamente a minha imagem ali, naquele momento especial. Esta é a parte mais satisfatória do meu trabalho: realizar sonhos – neste caso, foi a vez do meu sonho!

– Quais são as 3 dicas que você daria para as noivas na hora de escolher o vestido?

  1. O casamento será um marco na sua vida. Um momento especial, que você vive intensamente e vai reviver depois inúmeras vezes. Ele se eterniza na sua memórias, nas fotos e nos vídeos. Por isso, evite modismos exagerados. Pense em um vestido que te retrate hoje e também daqui a muitos anos.
  2. Adequar o vestido ao seu biotipo é super importante. Com a ajuda de um bom profissional, escolha tecidos, elementos e shapes que te valorizem.
  3. Escolha um modelo que combine com a sua personalidade, com o local e o estilo do casamento.

(Fotos: Reprodução)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *