Babies & Kids Casa & Decor 15 anos

Navegue como ou

Casamento na Fazenda Dona Catarina: Graziella Cintra + Marcelo Huertas

Vocês lembram que, em maio, falamos aqui no site sobre o noivado de Graziella Cintra e Marcelo Huertas? Bom, no final de julho, eles disseram o “sim” na Fazenda Dona CatarinaFornecedoresFAZENDA DONA CATARINAFazendasSão Paulo (Interior)Leia mais e nós estávamos super ansiosos para compartilhar todos os detalhes com vocês!

Mas, antes, vamos contar um pouquinho da história dos noivos! Marcelo morava em Barcelona e foi durante férias em São Paulo que conheceu Graziella. Os dois namoraram por quatro anos e ideias não faltaram para o pedido de casamento“A primeira ideia era me levar para um passeio de barco onde moramos, em Manhattan Beach, na Califórnia. Mas só chovia no dia e, como era inverno, escurecia muito rápido. Depois, ele pensou em fazer um almoço romântico em uma vinícola, que estava até marcado. Mas, no dia, houve um imprevisto no trabalho, e ele teve que cancelar. Então, ele decidiu fazer algo mais prático e criativo: um vídeo de retrospectiva de vários momentos nossos, e a última foto era uma aliança de noivado! Eu amei, foi muito mais emocionante do que eu esperava!”, conta a noiva.

Graziella adora o clima do campo, por isso, escolher a Fazenda Dona CatarinaFornecedoresFAZENDA DONA CATARINAFazendasSão Paulo (Interior)Leia mais como cenário do “sim” não foi uma grande surpresa. “Meu avô sempre teve fazenda no interior de São Paulo e eu passei a infância nesse ambiente. Quando encontrei a Fazenda Dona CatarinaFornecedoresFAZENDA DONA CATARINAFazendasSão Paulo (Interior)Leia mais, adorei saber a história do lugar e me apaixonei pelas fotos: a fachada da casa, os quartos e toda a arquitetura!”, explica. Como os preparativos duraram um ano e meio, Graziella teve tempo de decidir tudo com calma. “Eu me envolvi em absolutamente tudo! Desde doces e buffet até música, cores das almofadas, talheres, taças… Tudo passou por mim! A assessoria foi da Blue Wedding DesignFornecedoresBLUE WEDDING DESIGNAssessoria & CerimonialSão Paulo (Capital)Leia mais e, sem dúvidas, elas foram as grandes facilitadoras que orquestraram cada detalhe para que tudo desse certo!”, comemora.

decoração do casamento recebeu uma atenção especial de Graziella, que escolheu Taís PuntelFornecedoresTAÍS PUNTELDecoração & CenografiaSão Paulo (Capital)Leia mais para assinar o projeto. “Queria um casamento no campo com cara de campo, porém elegante e acolhedor. E a TaísFornecedoresTAÍS PUNTELDecoração & CenografiaSão Paulo (Capital)Leia mais entendeu exatamente o que eu queria! Para o projeto floral, pedi verde e rosa blush com pinceladas de marsala. Quis mobiliário de couro, em tons como azul marinho, vinho e celadon. Para dar um toque a mais de cor, algumas almofadas com estampa de pássaros, detalha.

Arroz de FestaFornecedoresARROZ DE FESTABuffets & BanqueteirosSão Paulo (Capital)Leia mais cuidou do menu do casamento, que foi um verdadeiro sucesso! “Tivemos ilhas de polenta com várias opções de acompanhamento durante toda a festa. Todos amaram! Mas também fizemos questão do buffet padrão, onde cada um poderia se servir. Para finalizar, lanchinhos da madrugada, com sanduichinho de pernil e churros”, conta. Os drinks da noite ficaram por conta da Bardu Bar e EventosFornecedoresBARDU BAR E EVENTOSBebidas & Serviços de BarSão Paulo (Capital)Leia mais“Eles criaram o drink da noiva, que era à base de whisky, e o drink do noivo, uma gim tônica especial. O Moscow Mule também fez sucesso entre os convidados”.

Com aplicações de renda floralsaia fluida, o vestido de noiva de Graziella seguiu o estilo romântico“Como não queria cobrir os detalhes da parte de trás do meu vestido, escolhi um véu liso, super simples, justifica. Em tons de bronze, a maquiagem destacou os olhos. E para completar o look de noiva, Graziella escolheu coque baixo, com fios despretensiosamente soltos. “Eu queria usar uma coroa de flores na cerimônia, então a TaísFornecedoresTAÍS PUNTELDecoração & CenografiaSão Paulo (Capital)Leia mais preparou uma para mim, com folhagens e orquídeas, finaliza.

Graziella fez questão de que a papelaria elaborada pela Petit SouvenirFornecedoresPETIT SOUVENIRConvites & PapelariaSão Paulo (Capital)Leia mais estivesse em total sintonia com o casamento. “Tudo veio de uma arte assinada pela Marilia Mazin, tudo remetendo ao campo, explica.

“Escolhi uma louça toda desenhada, tanto para os pratos do buffet quanto para as mesas postas. Também quis taças de cristalguardanapos de linho colorido. E é claro que a TaísFornecedoresTAÍS PUNTELDecoração & CenografiaSão Paulo (Capital)Leia mais foi a responsável para que tudo ficassem impecável!”, conta Graziella.

Para manter o clima do campo, Graziella não quis cobrir o gramado todo. “Deixamos os tapetes da By KamyFornecedoresBY KAMY EVENTOSAluguel de MóveisSão Paulo (Capital)Leia mais para os lounges. Queríamos recepcionar nossos convidados como se estivéssemos em casa e essa foi exatamente a sensação!”, comemora a noiva.

Como o casamento aconteceu no final de julho, Graziella driblou o frio com uma espécie de quimono de renda. Para a festa, a noiva trocou a coroa de flores por uma tiara dourada com aplicações de cristais.

Fotos: Danilo Siqueira | Assessoria: Blue Wedding DesignFornecedoresBLUE WEDDING DESIGNAssessoria & CerimonialSão Paulo (Capital)Leia mais | Espaço: Fazenda Dona CatarinaFornecedoresFAZENDA DONA CATARINAFazendasSão Paulo (Interior)Leia mais | Decoração: Taís PuntelFornecedoresTAÍS PUNTELDecoração & CenografiaSão Paulo (Capital)Leia mais | Móveis: Center Festas | Tapetes: By KamyFornecedoresBY KAMY EVENTOSAluguel de MóveisSão Paulo (Capital)Leia mais | Iluminação: Truly Som & LuzFornecedoresTRULY SOM E LUZSom & IluminaçãoSão Paulo (Capital)Leia mais | Buffet: Arroz de FestaFornecedoresARROZ DE FESTABuffets & BanqueteirosSão Paulo (Capital)Leia mais | Bar: Bardu Bar e EventosFornecedoresBARDU BAR E EVENTOSBebidas & Serviços de BarSão Paulo (Capital)Leia mais | Bolo: Danielle AndradeFornecedoresDANIELLE ANDRADEBolos & DocesSão Paulo (Capital)Leia mais | Doces: Danielle AndradeFornecedoresDANIELLE ANDRADEBolos & DocesSão Paulo (Capital)Leia mais, Nina VelosoFornecedoresNINA VELOSO PÂTISSERIEBolos & DocesSão Paulo (Capital)Leia mais, Mariza Doces, Stefan Behar | Vestido de noiva: Giselle Nasser | Cabelo e maquiagem: G Junior | Acessório de cabeça: BHLDN | Traje do noivo: Ricardo AlmeidaFornecedoresRICARDO ALMEIDANoivos & PadrinhosSão Paulo (Capital), São Paulo (Interior), Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, RecifeLeia mais | Alianças: Cartier | Convite e papelaria: Petit SouvenirFornecedoresPETIT SOUVENIRConvites & PapelariaSão Paulo (Capital)Leia mais

Inspiração para madrinhas e convidadas: Coleção Verão 2018 da Printing

A obra do escultor botânico japonês Makoto Azuma foi a principal inspiração para a Coleção Verão 2018 da PrintingFornecedoresPRINTINGVestidos de FestaSão Paulo (Capital)Leia mais. Como não poderia ser diferente, as flores são o grande destaque,  marcando presença em estampas, bordados em linha e aplicações de renda.

As instalações de Azuma costumam contar com uma paleta de cores fortes e vibrantes, e esse também foi o ponto de partida para a PrintingFornecedoresPRINTINGVestidos de FestaSão Paulo (Capital)Leia mais: vermelho, verde, azul e rosa são apenas alguns dos tons explorados pela marca. Entre os tecidos, georgette de seda, crepe cady de seda com viscose e algodão acetinado. Os cortes assimétricos dão um toque moderno à coleção, enquanto saias plissadasvestidos esvoaçantes garantem a leveza dos looks.

A Coleção Verão 2018 da PrintingFornecedoresPRINTINGVestidos de FestaSão Paulo (Capital)Leia mais também conta com acessóriosgargantilhas, colares, pulseiras e anéis com pedras semipreciosas em seu estado bruto.

 

 

Bate-papo sobre decoração de casamento com Fábio Borgatto e Telma Hayashi

Fábio Borgatto e Telma HayashiFornecedoresFÁBIO BORGATTO E TELMA HAYASHIDecoração & CenografiaSão Paulo (Interior)Leia mais encantam com suas decorações românticas, que se tornaram verdadeiras referências para casamentos no campo. E como os noivos buscam cada vez mais dizer o “sim” fora da cidade, decidimos pegar algumas dicas com a dupla! Durante o bate-papo, falamos sobre tendências, paletas de cores, projeto floral, desafios de cerimônias ao ar livre… Ou seja, de tudo um pouco!

– Como tudo começou?
Desde pequeno, sou apaixonado por flores e por noivas. Minha primeira memória é a de ir a casamentos e sentar na primeira fileira de bancos para ver a noiva e o bouquet. Mas nossa história no mercado de casamentos começou um pouco depois… Eu sou formado em Biologia e a Telma é formada em Engenharia agronômica. Nos conhecemos em 1997, na USP de Piracicaba, quando fazíamos pós-graduação na área de fisiologia e bioquímica de plantas. Um dia, uma amiga nossa comentou que outra amiga iria casar e não tinha muita verba para a decoração. Como nós morríamos de vontade de trabalhar com flores e casamento, fomos apresentados para essa noiva, que topou! Nunca tínhamos feito nada, não tínhamos experiência, e eu lembro que todo o dinheiro que ela nos pagou (que não era muito) foi usado para as flores. Então, nós fizemos a decoração da Igreja e da festa e contratamos um fotógrafo, também amigo nosso, para registrar tudo. Ele fez uma foto super bonita da nave e, a partir dela, começaram a surgir mais casamentos. Nós terminamos o mestrado, mas nos dedicamos totalmente à decoração de casamento.

– Quais são as principais inspirações de vocês?
Primeiro de tudo, amamos o que fazemos. Vivemos essa vida 24h por dia, nunca desligamos, então enxergamos inspiração em tudo e prestamos atenção no que poderia ficar legal em uma decoração de casamento. Mas, fora isso, acho que as viagens são nossas principais inspirações. Amamos grandes cidades, como Nova York, mas também adoramos conhecer lugares charmosos da Europa. Jardins, castelos e palácios sempre trazem muitas referências, seja na combinação de flores, móveis, cores ou na cenografia.

– As decorações de vocês são marcadas por um estilo muito característico e romântico. Sempre foi assim?
No começo, não tínhamos um estilo definido. Fazíamos o que dava na cabeça e o que a noiva queria. Aos poucos, nos identificamos com esse estilo romântico e campestre, que hoje é nossa marca registrada. Quando se fala em casamento no campo, as pessoas pensam logo no rústico. E nós, apesar de também usarmos elementos rústicos, somos mais adeptos de uma roupagem mais clássica e sofisticada.

– Vocês têm uma paleta de cores preferida?
Sem fugir do nosso estilo romântico, nossas paletas de cores quase sempre têm o rosa. Pode ser em tom pastel, rosa claro, bois de rose… É praticamente uma marca registrada nossa! Mas também gostamos de decorações coloridas. E quando o casamento é no campo, um arranjo colorido, mesmo que seja suave, em tons pastel, sempre aparece mais! Evitamos usar o branco, que é lindo e clássico, mas fica um pouco “apagado” em meio a tantos elementos da natureza.

Foto: Casa Lume

– O que vocês acham que é tendência em casamentos?
Trazer o campo para a cidade. Hoje em dia, os noivos querem muito ter o orgânico e a atmosfera do ambiente externo nos salões de festas. Outra tendência é criar um projeto que seja acolhedor e aconchegante, onde os convidados se sintam bem e tenham vontade de ficar.

– E como vocês trazem o estilo de vocês para a cidade?
Além de romântico, nosso estilo também tem uma pegada clássica. Então, não é difícil para nós elaborar um projeto para um espaço fechado. E nós adoramos! Porque nos possibilita trabalhar com elementos e materiais que não cabem tão bem no campo, como acrílico e móveis espelhados. Os espaços urbanos “absorvem” essa combinação melhor e a probabilidade de errar é muito menor!

– E o que não pode faltar em uma decoração de casamento?
Flores! Rs E uma bela iluminação, que tem dois papéis importantíssimos: mostrar o que queremos que seja visto, como um arranjo de flores ou a mesa de doces; e “camuflar” o que não queremos que ganhe tanto destaque. Não adianta você montar um projeto rico, cheio de detalhes, e pecar na iluminação. Porque você põe em risco todo aquele trabalho, aquele material, aqueles arranjos, que se não forem bem iluminados, somem, ficam escuros e tristes. Na iluminação, o que mais vela é quantidade. É muito melhor ter vários pontos de luz iluminando o espaço do que uma luz que ilumina tudo. Então, vale “riscar paredes”, iluminar árvores, ambientes, jardins e centros de mesa. Outra coisa que vale destacar é que, nos nossos projetos, só usamos lâmpadas incandescentes – em tons mais champagne, rosé e dourado – e evitamos a luz fria, como a de LED. Isso porque ela distorce a cor e prejudica até mesmo a maquiagem das mulheres! É claro que existem casos e casos, mas aqui estamos falando sobre um conceito romântico.

– Hoje em dia, todos os projetos de decoração de casamento têm lounges. O que os tornou tão imprescindíveis?
Antes, o casamento era um mar de mesas. Se você tinha 500 convidados, eram 100 mesas e 500 cadeiras. Ou seja, o projeto se tornava repetitivo. E os lounges são uma maneira de manter o conforto e, ao mesmo tempo, deixar a decoração mais descontraída e convidativa. Para isso, vale apostar no mix de texturas, peças diferenciadas, que não são previsíveis para casamentos, móveis diferentes, pufes, garden seats… Nos nossos projetos, o que agrada bastante é a riqueza de detalhes dos lounges. Não é só colocar um sofá e algumas poltronas, tem que ter uma harmonia. Usamos arranjos de flores, candelabros, almofadas, abajours, livros… Esses objetos também contribuem bastante para aquele clima de casa, que a gente gosta muito!

– E como calcular a quantidade de mesas e lounges ideal?
Hoje em dia, fazemos uma proporção de até 70% das pessoas sentadas nas mesas e o resto em lounges, mas isso não é uma regra. Depende muito do perfil dos convidados. Quando se tem muitos jovens, por exemplo, acho bobagem colocar muitas mesas. Uma hora, elas ficam vazias, porque está todo mundo perto da pista de dança e do bar, e fica a sensação de que a festa está acabando, quando está longe disso! Então, se o perfil dos convidados é jovem, sugerimos diminuir a proporção para 50% sentados em mesas e 50% em lounges. Porque, atualmente, os noivos querem que a festa dure até o amanhecer e isso faz toda a diferença.

– Quais as principais diferenças entre casamentos no campo e na cidade?
Quem casa no campo quer pelo menos a cerimônia ao ar livre. Então, sempre existe a preocupação com o clima e, claro, com o plano B. Isso já não existe na cidade, já que a maioria dos casamentos é em espaços fechados. Em contrapartida, no campo, você tem a natureza tão presente, que não é necessário se preocupar muito com a cenografia, já existe uma moldura natural. Na cidade, é preciso criar elementos, seja nas paredes, no teto ou no piso, que transformam aquele espaço em um lugar aconchegante, confortável e diferente dos outros casamentos que aconteceram lá.

– Falando em chuva, como vocês lidam com o clima? Pedem às noivas que tenham sempre um plano B?
Sempre recomendamos que tenham um plano B e, hoje em dia, elas já chegam preocupadas com isso. Mas a maioria gosta de arriscar até o último instante! Em um casamentos que fizemos, estava tudo pronto (inclusiva a noiva) e os convidados já estavam sentados, quando começou a chover. Então, pedimos para que eles fossem para o espaço onde seria a festa e, em 15 minutos, remontamos a cerimônia sob a cobertura que era o plano B. Também já aconteceu de os convidados esperarem a chuva passar. Secamos todos os bancos, eles retornaram e o casamento aconteceu. Mas o sonho é sempre o plano A e eu brinco que sofro mais do que as noivas! Rs Porque sei que, por mais que a alternativa também seja bonita, sempre vai ficar aquela sensação de “e se…”.

– Em termos de mobiliário, o que vocês acham que combina com casamentos no campo?
Os clássicos em madeira são ótimas opções! Materiais mais orgânicos, como fibras naturais, lindos e algodão, também compõem lindas decorações. O que evitamos no campo são materiais mais “artificiais” e pesados, como acrílico e metal. Claro que, vez ou outra, nos permitimos essa “licença poética”. No meio de um conceito clássico, por exemplo, colocamos cadeiras de acrílico. E fica um mix super interessante! 

– Vocês mesmos cuidam tanto da decoração quanto dos projetos florais?
Sim, esse é um grande diferencial nosso, a cereja do bolo! Rs Com o floral sendo nosso, conseguimos entregar um projeto que traduz exatamente o que a noiva quer para o grande dia. Então, eu e a Telma estamos sempre presentes, acompanhamos tudo de perto.

Telma: o Fábio vai no Ceasa de madrugada só para escolher as flores!

Eu adoro isso, mexer com flores, montar os arranjos… Nossos floristas são ótimos, já trabalham com a gente há um bom tempo e sabem do que gostamos: arranjos mais românticos, mais soltinhos, mais ingleses. Então, estou sempre por perto, pedindo para soltar mais as flores, mas deixar menos redondo… É muito mais difícil deixar um arranjo mais bagunçadinho!

– Com quanto tempo de antecedência, as noivas devem procurar vocês?
Acho que de 6 a 8 meses é o ideal. Mas é importante que elas nos procurem quando já tiverem com o lugar e a data determinados.

– Quais as três dicas que vocês dariam para as noivas?

  1. É importante dar uma atenção especial à paleta de cores de casamentos que começam à tarde e se estendem até a noite. Recomendamos evitar flores azuis, porque o azul é lindo durante o dia, mas, à noite, pode ficar um pouco triste. No entanto, se a noiva fizer questão da cor, sugerimos combiná-lo com o amarelo, que “ilumina” os arranjos.
  2. Aposte em flores da época do casamento, que estão mais bonitas e têm um preço melhor.
  3. Ser autêntica e também pé no chão. É importante ter consciência de que sempre existe um limite para que um projeto seja executado.